Artigos arquivados em " Dezembro, 2018"

Paginas sociais e a condução

texting

Nos Estados Unidos o mês de abril foi o mês nacional da consciência aliado à condução e com ele veio uma infinidade de pesquisas, estudos e avisos. Todos reconhecem os perigos, mas os números nunca parecem melhorar e os aumento de casos envolvendo páginas sociais e a condução são cada vez mais preocupantes.

Nesse país as campanhas de prevenção são fortes, mas infelizmente mais um caso envolvendo mensagens de texto e uma acidente rodoviário aconteceu no mês passado, com o caso de Courtney Ann Sanford, de 32 anos, de High Point, na Carolina do Norte, que morreu imediatamente depois de atualizar seu status no Facebook.
Ler mais…

Nunca deixe as crianças no carro ao sol

Crianças no carro ao sol

Diversas associações gritam ao céu pelas mortes de crianças ocorridas no interior dos carros estacionados quando os pais ou seus responsáveis os deixam sozinhos, acidentalmente ou por irresponsabilidade. A Cruz Vermelha Americana e a General Motors creem que nos últimos 8 anos morreram mais de 350 crianças assim nos EUA. Se não colocaríamos o nosso filho num micro-ondas, porque o colocamos num carro ao sol?

O corpo frágil das crianças pequenas aquecem mais rapidamente que o dos adultos (3 a 5 vezes mais), e podem atingir o estado de hipertermia, potencialmente mortal. Mesmo de janelas abertas, um carro pode converter-se num forno. Está provado que a temperatura no interior sobe mais rapidamente que no exterior devido ao “efeito de estufa” (para que se perceba).

Ler mais…

A história da sinistralidade Rodoviária em Portugal

Sinistralidade em portugal

A sinistralidade rodoviária em Portugal tem um histórico de controlo que data a década de 70, mais propriamente o ano de 1975, um após a queda do antigo regime politico e a entrada em democracia. Ainda que com uma contabilidade pouco fiável, é desde esse ano que começam a haver registos oficiais de ocorrências rodoviária.

Por norma, temos o velho hábito de apenas criticar, muito poucas vezes construtivamente, sem contudo perceber se houve evolução positiva nas intervenções. No entanto, se tentássemos perceber  um pouco melhor a evolução dos acontecimentos, certamente olharíamos de uma forma diferente para os resultados dos mesmos.

Ler mais…

Mudar as mentalidades no ensino da condução

mudar mentalidades

Em qualquer atividade o passo mais difícil é o mudar de mentalidades, o mesmo se passa quando tentamos mudar as mentalidades no ensino da condução, pois isso acarreta que conscientemente o individuo se aperceba que pode e deve mudar a sua forma de entender o mundo que o rodeia.

Ao entrar num carro, para o conduzir, muitas pessoas mudam de personalidade, infelizmente para pior, tornam-se desligadas do mundo exterior, sem a noção do que a sua atitude e ações causam nos outros utilizadores da via pública, despoletando situações perigosas.

Ler mais…

Operação Páscoa, os valores

Sinistralidade Rodoviária Páscoa

Todos os anos, ao longo do ano, em diversas ocasiões, a Guarda Nacional Republicana e a Policia de Segurança Pública desenvolvem acções de controlo, fiscalização e proximidade junto dos condutores com vista a diminuir a taxa de sinistralidade rodoviária e suas consequências.

Se na época do Verão os fluxos de trânsito são maioritáriamente do interior para o litoral e do norte para o sul, na época do Natal e da Páscoa essa movimentação de massas processa-se das grandes cidades para os meios urbanos mais rurais.

Ler mais…

100% Cool – diz não ao álcool na condução

100% Cool - álcool na condução

A campanha 100% Cool sem álcool na condução tem como principio sensibilizar os jovens para o facto de haver uma enorme vantagem a de não conduzir alcoolizado; a de diminuir a possibilidade de se ver envolvido num acidente rodoviário devido à diminuição das capacidades psicofísicas.

Uma vez que o passado fim de semana foi de festividade e com mais um dia, a campanha 100% Cool saiu para a rua e foi numa operação conjunta com a GNR desenvolver uma acção de fiscalização e sensibilização, desta feita em dois ponto de Portugal; Autoestrada Lisboa-Cascais e em Vilamoura.

Ler mais…

Reagir atempadamente no trânsito

Reagir no transito

Quando estamos a conduzir, a exploração visual é demais importante para que o condutor possa perceber antecipadamente o que vai acontecer num curto espaço de tempo. Isso vai permitir ao condutor optar por acções que possam evitar conflitos rodoviários com gravidade elevada.

Quando circulamos em localidade, os obstáculos encontram-se mais perto do nosso veículo, logo a distância que dispomos para reagir é muito inferior à que dispomos quando circulamos fora de uma localidade ou até mesmo numa auto-estrada.

Ler mais…

Circulação com peões

Circulação com peões

Os peões, ou seja, todos nós, temos a liberdade de circulação que qualquer outro ocupante da via, nomeadamente os condutores, ou seja, grande parte de nós, tem. Acontece que, cada um de nós, na sua actividade de circulação, seja como peões, ciclistas ou condutores de outro qualquer tipo de veículos, deve ter o seu espaço.

Quando vamos para a estrada, circular, desejamos e é desejável para todos, que estejam reunidas todas as condições de segurança rodoviária que minimize a possibilidade de ocorrência de um sinistro rodoviário, ou que simplesmente possibilite que tal não aconteça.

Ler mais…

Evite o furto do carro

furto

Quando estaciona o seu carro tenha em atenção que todos os objetos que ficam à vista no interior são um chamariz para os amigos do alheio, para além da perda dos bens que estavam no carro, a entrada no habitáculo geralmente é feita através da quebra de vidros, por isso o prejuízo provocado para aceder ao interior por vezes é maior que o furto, propriamente dito, por isso evite o furto do carro.

Todos sabemos que o ideal será não levar nada extra dentro da viatura, por diversas razões, mas se tal não for possível, então tome determinadas ações para evitar atrair as atenções de quem não interessa. Ler mais…

eCobus é português

eCobus

Somos um país do sul da Europa, considerado parente pobre e para quem os restantes membros da União olham com alguma desconfiança e, por vezes, desconforto. No entanto, somos capazes de fazer o muitos deles não fazem. Inovar sempre com o objectivo de melhorar as condições de qualidade de vida de todos.

Já aqui debatemos estratégias desenvolvidas no nosso país que visam valorizar o ambiente de locais mais sujeitos ao elevado nível de poluição atmosférica, como seja em lisboa, através do projecto ZER, que condiciona o acesso a diversas artérias da cidade a veículos matriculados antes de 1992.

Ler mais…