Artigos arquivados em " Fevereiro, 2019"

Fazer running em segurança, não usando auriculares

Fazer jogging em segurança, sem auxiliar auriculares

A moda do running surgiu na sociedade portuguesa e, rapidamente, foi interiorizada e adoptada por muitos praticantes. De um dia para o outros viu-se surgir nas ruas das cidade, vilas e aldeias, praticantes da modalidade, que a assumiram como um modo de vida.

Uma vez que praticar running implica utilizar a via publica, essa pratica requer, também, cuidados de segurança rodoviária, de modo a precaver a possibilidade de acontecer algum atropelamento que possa ter consequências dramáticas, não apenas para o praticante do running, mas também para o condutor.

Ler mais…

Qual a real função dos limites de velocidade nas estradas portuguesas? (parte 4)

Esta é a parte 4 e última parte desta série de artigos que explicam ao pormenor o porquê dos limites de velocidade. Sei que já deve estar farto deste tema mas a verdade é que todos nos sabemos que os limites de velocidade em alguns locais são completamente desproporcionais à realidade mas é necessário saber o porquê através de dados factuais e não baseado em simples opiniões.

Ler mais…

A carta de condução por pontos e o alarme social

Carta de condução por pontos

Surgiu, nos últimos dias na comunicação social, a notícia, proveniente de um Governo em fim de ciclo, que no próximo ano, em Junho 2016, quando já estará um novo Governo em funções, irá surgir na vida dos condutores a chamada “Carta de condução por pontos“.

Se numa primeira fase e da forma como a notícia aparece, a avulso, na comunicação social e vida das pessoas, com inúmeros responsáveis de diversas instituições a virem a terreiro opinar sobre o assunto, gerou-se o alarme social entre quem é detentor de um título legal para conduzir um veículo motorizado em Portugal.

Ler mais…

Pais assumem distrações

3341663598_f797d9ac1f_o(1)

Quando pensamos em condutores distraídos, tendemos a pensar em adolescentes ou idosos, quando detetamos condutores que estão agindo de forma irregular na nossa frente, julgamos que estão a ser conduzidos por utilizadores que se situam nos extremos das faixas etárias.

Temos tendência a fazer juízos de valor rapidamente, por exemplo, achamos que estão conduzindo sem sinalizar as mudanças de direção porque os outros condutores estão segurando seus telefones e não tem a mão disponível para ligar o manípulo do pisca. Mas olhando melhor vemos que o motivo é outro.
Ler mais…

Examinar é fácil, mas demonstrar não é para todos. Conseguirão os examinadores executar a tarefa que solicitam aos examinandos?

Examinar é fácil, mas demonstrar não é para todos.

Todos os que quiserem adquirir um título de condução de modo legal terão, inevitavelmente, de se sujeitarem a um exame de condução teórico e outro prático. Deste modo, poderão justificar a quem lhe avalia a pericia e os conhecimentos, o examinador, através da execução de uma quantidade de tarefas solicitadas, que têm competência para serem legítimos detentores do título legal de condução.

Acontece que, quando estão a ser examinados, nem todos os proponentes detêm essa competência, vindo a praticar irregularidades eliminatórias, ou um conjunto de falhas chamadas leves, que excedem o máximo admissível por legislação que regulamenta os exames de condução, nomeadamente as tarefas a cumprir, o examinado e quem está a examinar.

Ler mais…

Agarra o teu filho à vida ou entrega-o à morte

Agarra o teu filho à vida

Por mais que se alerte para o facto do cinto de segurança ser um equipamento que salva vidas no meio rodoviário, muitos continuam a ser os pais ou tutores que insistem em que os seus filhos ou tutorados continuem a não fazê-lo.

A diferença entre agarrar o seu filho à vida ou entregá-lo à morte, é um click. Um click que é emitido pelo fecho do cinto de segurança quando o coloca, ajustado, para que o seu filho não seja projectado dentro do veículo, como uma bola de ping-pong, em caso de acidente ou travagem brusca.

Ler mais…

Saberás se um sinal de trânsito é legal, se o vires identificado

Saberás se um sinal de trânsito é legal, se o vires identificado

E se de repente, surgisse um sinal de trânsito na via pública que te impusesse uma circulação a uma velocidade minima de 150 km/h, ou te obrigasse a circulares em sentido oposto ou te obrigasse a circular, como peão, em local onde habitualmente é proibido?

O que acontece é que, para ser legal, o sinal de trânsito que é colocado na via pública,tem de  que respeitar a legislação em vigor, pois se tal assim não for, as eventuais coimas passadas pelos meios de fiscalização, serão nulas e alvo de arquivamento.

Ler mais…

Como lidar com o bullying ao volante

bullying

O bullying ao volante é um problema crescente em nossas estradas. Aprender a lidar com essa raiva pode ajudá-lo a contornar o perigo que muitas vezes se segue a um incidente de bullying na estrada.

Em primeiro lugar perceba que não pode controlar o comportamento de um outro condutor, mas que pode controlar o seu próprio. Quando um outro condutor força a entrada na sua frente a sua reação vai determinar o que acontece em seguida. Se for capaz de evitar uma reação violenta, nem que seja respirando profundamente de forma a manter a calma, então pode neutralizar uma situação potencialmente violenta.
Ler mais…

As incongruências rodoviárias em Portugal (2)

As incongruências rodoviárias em Portugal (2)

Existem, realmente, situações no trânsito que são de todo impossíveis de compreender, não na sua essência, uma vez que o comum condutor sabe que tal não é possível acontecer, aos olhos da legislação, mas que acontece pela mão de quem tem a responsabilidade de gerir o tráfego automóvel.

Já abordamos aqui algumas incongruências rodoviárias, como a da paragem de autocarros no interior de uma rotunda, a autorização de estacionar com marca rodoviária a proibir a paragem e o estacionamento e hoje, a paragem e estacionamento autorizados, não apenas dentro de uma rotunda, mas junto à placa central da mesma.

Ler mais…