As 25 coisas que deve saber sobre pneus

Os pneus são o componente mais importante do seu veículo. Não é o componente mais caro, mais complexo ou mais avançado, mas pode ser determinante numa condução que se quer segura. Ao fim ao cabo, é o único elemento de um veículo que está em contacto com a estrada.

Por isso, e depois de todos os artigos que já publicamos no Circula Seguro sobre pneus, extrapolámos as 25 dicas mais importante que o leitor deve saber spbre os “sapatos” do seu carro.

Como é um pneu: as várias faces, os componentes, desenhos, inscrições…

As borrachas que calçam as jantes não são elementos caros ou complexos, mas não quer dizer que as “borrachas” sejam um simples composto de borracha cheia de ar. Para saber como cuidar dos pneus e como utilizá-los da forma mais correta, devemos saber primeiro que parte os compõem e porque componentes são formados:

1 – Um pneu é composto por 12 a 15 elementos, entre borrachas, partes metálicas e têxteis.
2 – As borrachas são produzidas com misturas de borracha natural e de borracha sintética. Cada tipo de borracha é de uma determinada qualidade, e são produtos complementares, não substitutos.
3 – O desenho deve ter no mínimo 1,6 mm de profundida. Circular com um desenho abaixo desse valor dá multa ou chumbo na inspeção.
4 – No flanco do pneu devemos encontrar incrições com vários números. Este dados indicam a medida do pneu, a carga que aguenta, a velocidade máxima e o ano e mês de produção do pneu.
5 – Os pneus têm prazo de validade, como tal nunca devem ter mais de cinco anos de vida, mesmo que aparentem estar em condições.
6 – Convém revê-los uma vez por ano numa casa da especialidade. Principalmente a partir do terceiro ano de utilização.
7 -A etiqueta ecológica informa sobre a resistência de rolamento, capacidade de travagem em piso molhado e ruído de rolamento.

Agora que já sabemos como é um pneu e quais os elementos que o compõem, podemos abordar os aspetos que podem influenciar o seu desgaste ou como devemos atuar para melhorar a sua manutenção. Para que tudo isso aconteça, aqui ficam alguns conselhos:

8 – Usar a pressão correta e modificá-la em função da carga
9 – Aligeirar a carga do veículo sempre que possível
10 – Alinhar a direção e verificar o estado dos amortecedores
11 – Conduzir de forma eficiente, suave e relaxada
12 – Estacionar o carro evitando passeios ou virar o volante com o carro parado
13 – Evitar caminhos de terra na medida do possível e limpar os pneus no caso de se sujarem.
14 – Guardar os pneus adicionais em lugar fresco, seco e limpo.
15 – Ao trocá-los, convém substituí-los adequadamente seguindo as indicações do fabricante e do veículo.
16 – Depois de substituir os pneus, convém calibrá-los.

 


Ao ser o único elemento do veículo em contacto com o asfalto, o estado da estrada terá influência direta sobre o pneu. Por isso, convém saber como é que as condições meteorológicas afetam o comportamento dos pneus.

17 – Os índices mais elevados de sinistralidade acontecem entre os meses de dezembro e fevereiro, em parte devido a uma menor aderência dos pneus.
18 – Quando os pneus se “misturam” com o pó e o óleo do asfalto, é possível que exista a mesma falta de aderência que acontece com o piso completamente molhado.
19 – É o desenho do pneu que permite a evacuação da água ou da neve, por isso é especialmente importante no meses de inverno, vigiar o estado do desenho.
20 – Com a presença de neve, é recomendável usar correias, que podem ser metálica ou têxteis.
21 – Independentemente da presença ou não de chuva e neve, existem pneus de inverno que  oferecem melhores prestações para esta estação do ano. Este tipo de pneu pode ser um bom substituto das correntes de neve.
22 – Em algumas zonas do país é mais seguro utilizar pneus de inverno, especialmente na zona centro, onde neva e as temperatura baixa dos 7 graus, produzindo gelo e geada.
23 – São pneus recomendáveis para utilizar apenas nesta época do ano.
24 – Como alternativa aos pneus de inverno ou de verão, existe o pneu todo-o-terreno, ainda que não consigam oferecer as melhores prestações de um e de outro.
25 – A Michelin conta com o CrossClimate, um pneu recente. É um pneu de verão, catalogado como pneu de inverno.

Fotos: Michelin