Atenção aos sinais de possível avaria

De certeza que o seu carro já fez ruídos anormais. Ou vai fazer. Todos o fazem em determinada fase da vida. Um ruído diferente do habitual não é obrigatoriamente sinónimo de avaria, mas é preciso estar atento. Pode ser o indício de um problema mais grave.

Ruídos provenientes das rodas, por exemplo, resultam quase sempre dos travões, rolamentos, suspensão ou pneus. Ruídos com origem no motor, silvos agudos ou uma batida fora do normal, poderá ser indício de problemas no turbo, nos injetores, na correia da distribuição. Mas há mais. Convém prestar atenção ao líquido de refrigeração, nível do óleo, embraiagem e até ao ar condicionado, para que consiga identificar alterações súbitas e significativas na “normalidade” destes sistemas. Para procurar relacionar o acontecimento com uma eventual avaria, atente no momento em que ouviu o ruído ou sentiu a vibração, por exemplo. Repita a manobra, de preferência nas mesmas circunstâncias, para confirmar a causa/efeito.
Outra forma de “sentir” a chegada de avarias passa pelo acendimento de luzes de aviso no painel de instrumentos. Por norma, estes sistemas de aviso não falham e merecem toda a atenção o mais rapidamente possível, mas também não é preciso entrar em “pânico” só porque acendeu uma luz no tablier já que, em vários casos, não afetam imediatamente o funcionamento do veículo. O primeiro passo é, sempre, o de verificar o significado da luz no “manual de instruções”, algo que é aparentemente óbvio, mas que muitos condutores tendem a esquecer. É também por esta razão que, no caso de compra de um veículo usado, é fundamental assegurar-se que traz o referido “livro” e este está escrito… numa língua que entenda.

Pastilhas de travão

O sinal de ponto de exclamação dentro de um círculo, ou, em algumas marcas, um ruído típico metálico ou de palheta a roçar no metal significará, quase de certeza, que os travões precisam de atenção. Na maioria dos casos são inícios de que as pastilhas de travão estão perto do desgaste máximo mas, no caso do sinal luminoso, poderá ter outros significados relacionados com falha nos travões: discos gastos, líquido dos travões com nível baixo, fuga na bomba central de travões, ou nas bombas auxiliares de cada roda. No caso do desgaste das pastilhas, a luz começa por acender apenas por breves instantes, aumentando o tempo de “aviso” com o desgaste.

Turbo

Não existe luz que indique problemas no turbo. Terá que estar atento a eventuais sinais: resposta do motor significativamente inferior ao normal; o clássico silvo do turbo transformado num ruído metálico estranho ao acelerar/desacelerar; nuvem de fumo claro quando acelera. Estes sinais não podem ser ignorados já que podem indicar o desgaste de certos componentes do turbo, mas permitindo ainda a sua reparação. Se deixar agravar a avaria a única solução poderá passar pela substituição do turbo. O turbo é lubrificado pelo próprio óleo do motor. Quando avaria o óleo acaba por passar para o tubo de escape, o que pode levar também a avarias no catalisador e filtro de partículas. Nestes casos a despesa será ainda mais dispendiosa.

Injetores

Se o ralenti do seu carro ficar instável, sentir soluções na aceleração, ou, o mais fácil de perceber, se se acender a luz com a forma de motor no painel de instrumento, o problema passa ou está num dos componentes que envia combustível para o motor. O sistema de injeção de combustível é muito sofisticado e funcionamento incorreto de um ou mais injetores pode estar relacionado com várias situações: gestão eletrónica do motor ou falha elétrica; mau funcionamento de um relé; contacto deficiente de um fio no sistema elétrico ou avaria física no próprio corpo do injetor. Pode também passar pelo regulador do ralenti avariado, uma sonda de injeção defeituosa ou o sensor do módulo de injeção avariado. Como facilmente se percebe, problemas na injeção, normalmente, são caros de resolver porque antes de resolver a avaria, é preciso encontrá-la.

Ar condicionado

Liga o ar condicionado num dia de calor, mas sai ar quente das condutas. Ou o circuito do ar condicionado tem uma fuga ou não tem gás no compressor. Assim que perceba este sintoma, trate de levar o carro a uma oficina. Se não o puder fazer de imediato, não volte a ligar o ar condicionado enquanto não resolver o problema. Se ligar o sistema sem o carregar, poderá causar uma avaria grave, porque o sistema “não gosta” de trabalhar com pouco gás e/ou com pressão baixa. Pode também dar-se o caso de ficar sem lubrificação, levando à avaria.

Correia da distribuição

A correia da distribuição é outro componente que em caso de quebra pode provocar uma despesa muito avultada. Faça a sua substituição no tempo preconizado pelo construtor ou então esteja atento a alguns sintomas. Pode tentar perceber o desgaste através de uma observação visual: se esta revelar sintomas como dentes com excesso de desgaste, fendas no perfil ou vestígios de óleo. Alguns destes sintomas são provocados por uma tensão excessiva na correia de distribuição. Por vezes, o desgaste prematuro da correia deve-se ao facto de ter sido dobrada antes da sua instalação ou no contato com líquido como óleo, o que altera as características técnicas da borracha.

Lubrificação

Confirma que o nível do óleo do motor do carro baixou, ou porque viu o nível ou porque a luz do painel de instrumentos se acendeu. Não dê à chave antes de confirmar a causa. Pode ser apenas falta de óleo (existe alguma tendência para o motor consumir óleo, principalmente em carros novos) e aí basta acertar o nível, mas também pode significar o início de avaria grave: fuga no circuito, rutura no retentor da cambota, filtro de óleo obstruído ou, mais grave, falta de pressão no circuito devido a avaria na bomba de óleo.

Liquido refrigeração

Este é um sinal que justifica muita preocupação. Quando acende o testemunho da temperatura do motor ou quando o ponteiro da temperatura sobe mais que o normal, os riscos de avaria são elevados. O que pode ser? Soltou-se uma braçadeira do circuito da refrigeração; há um tubo rasgado ou o próprio radiador pode estar furado; pode também ser uma avaria no termóstato que regula o caudal do líquido da refrigeração ou ainda uma avaria do motor elétrico da ventoinha. Mas podem ser avarias mais graves como a junta da cabeça queimada ou o motor gripado.

Fotos: Carspeed, Carshow, Mercedes e Bosch