Programa Movin´on 2018 da Michelin vai produzir pneus mais sustentáveis

A indústria automóvel viveu um marca inolvidável com a segunda edição do Movin´On, o evento mundial sobre mobilidade sustentável que a Michelin celebrou em Montreal (Canadá) entre os dias 30 de maio e 1 de junho. Tal como sucedeu no ano passado, a Michelin aproveitou o evento para mostrar o caminho para um futuro mais sustentável da mobilidade.

Nesse sentido, desvendou um objetivo ambicioso para assegurar que, até ao ano de 2048, todos os pneus que fabriquem utilizem cerca de 80% de materiais que cumpram com os critérios essenciais da sustentabilidade. Segundo o compromisso assumido pela Michelin para a mencionada data, todos os seus pneus serão reciclados.

Movin’On 2018: “From Ambition to Action”

O objetivo da marca francesa consiste em fazer valer o lema eleito para esta edição da cimeira que funde as últimas tecnologias em mobilidade com conjunto com a luta contra a contaminação. “From ambition to action”, que poderíamos traduzir como “Da ambição à ação”, é o slogan que comanda este Movin´On 2018 e a partir do qual deveria colocar em prática planos mais sustentáveis.

Atualmente, a indústria do pneu assume proporções de recuperação de 70% dos materiais e apenas metade se reciclam. Cerca de 28% dos materiais que a Michelin utiliza para produzir os pneus são sustentáveis, ou seja, tratam-se de produtos e origem natural como o óleo de girassol ou o óleo de origem vegetal que se obtém das cascas dos citrinos, na quantidade de 26% e de materiais de pneus reciclados em 2%.

Para chegar aos 80%, a Michelin investiu em diferentes programa de investigação e estreitou laços com vários parceiros. Prova é o programa Biobutterfly desenvolvido em conjunto com as empresas Axens e IFP Energies Nouvelles desde 2012 para criar eslatómetros sintéticos a partir da biomassa. Este compromisso pela sustentabilidade da Michelin também culminou com a aquisição da empresa química Lehigh, líder no setor do pó micronizado para a produção de, entre outros produto, pneus. Estes materiais vêm substituir os derivados de petróleo, proporcionando resultados mais sustentáveis.

A importância da reciclagem dos pneus

Segundo o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (World Business Council for sustainable Development) a cada ano são descartados mais de mil milhões de pneus, o que supõe cerca de 25 milhões de toneladas. Deste total, a industria é capaz de reciclar mais ou menos 50% a cada ano para converter os pneus gastos em outros produtos que têm uma grande variedade de destinos, enquanto que os restantes 20% utilizam-se para gerar energia.
O objetivo de alcançar uma taxa de reciclagem de 100% não é de todo simples e Michelin, em conjunto com as restantes empresas, tem pela frente uma meritória tarefa para encontrar novas utilizações aos pneus. Alcançar estes objetivos, suporia em termos numéricos, o equivalente a poupar 33 milhões de barris de petróleo por ano ou 54.000 GWh que é o mesmo, o consumo energético que um país como a França precisa a cada mês.

Vision, o pneu inteligente

Em conjunto com a mudança para a sustentabilidade nos materiais que se utilizam para produzir pneus e nos processos de reciclagem, a Michelin é a referência mundial na introdução de novas tecnologias. Prova dessa capacidade da Michelin para alcançar estas metas tecnológicas, é o trabalho realizado com o Vision. O fabricante francês desvendou no Movin´On 2017 um dos seus projetos que mais pode evoluir a indústria da automoção.
O Vision marcou presença na edição do ano passado para recordar a importância do investimento tecnológico para o objetivo de alcançar uma mobilidade mais sustentada. Trata-se de um pneu sem ar e inteligente, capaz de evoluir em função das diferentes circunstâncias da condução através de um sistema de conexão entre veículo e condutor. Assim, será possível eleger que banda de rolamento é a mais desejável segundo as necessidade do momento.
tudo isto poderá ser possível atrav´s da integração da impressão 3D, que também vai revolucionar o setor dos pneus. Somada às tecnologias de conetividade, permitirá conhecer o desgaste dos pneus em tempo real e aumentar a versatilidade para trocar ou remendar segundo as circunstâncias de cada momento.

Pneus sustentáveis

Nesse sentido, uma das grande perspetivas do Vision é o facto de ser fabricado com materiais biodegradáveis,cumprindo com o compromisso assumido pela Michelin nesta edição. Não nos podemos esquecer que os pneus são um elemento de impacto embiental chave dentro do conjunto do veículo.
Graças à sua evolução tecnológica, está-se a conseguir que os veículos possam ser cada vez mais eficiente e, por isso, somar menos emissões contaminantes. Tudo isto, acrescentando à mudança nos materiais e na reciclagem, que são os objetivos fundamentais para cumprir com os proximos desafios de sustentabilidade que o nosso planeta requer.

Fonte: Michelin