Carro limpo: estética ou segurança?

limpeza

Um carro limpo não é apenas um veículo reluzente para mostrar na rua. O cuidado da carroçaria, a saúde da pintura e a higiene do interior, assentos, painel de instrumentos e vidros está intimamente relacionado com a segurança rodoviárias. Saiba porquê.

A manutenção do automóvel em perfeito estado, não só em termos técnicos, mas também no asseio e cuidado dos restantes elementos é essencial para conseguir uma boa visibilidade da estrada, afastar as alergias causadas pela sujidade e pelo pó nos filtros de ar e permitir que a nossa concentração esteja na estrada e nos utilizadores da mesma que circulam à nossa volta. Pela sua segurança, limpe a fundo o seu carro.

Manter um carro limpo não é tão simples como dar-lhe «uma chuveirada» de vez em quando na lavagem automática. A sujidade, o pó e os restos de lixo acumulam-se em pouco tempo se nos descuidarmos com estas tarefas. Muitos componentes do interior e exterior podem deteriorar-se rasgar-se ou danificar-se com maior facilidade em consequência do pó, excrementos, ácido, manchas e gordura, entre outros. A pintura exterior, as jantes, os plásticos e outros materiais como a pele ou as forras dos bancos envelhecem muito esteticamente um automóvel se não lhes dermos a atenção necessária. Mas também envelhecem literalmente, afetando por consequência a nossa segurança e proteção enquanto condutores.

O que acontece, por exemplo, com o para-brisas ou janelas? Estes são elementos que estão continuamente expostos a todo o género de sujidade, terra, lama, chuva, gordura e pó. Além disso, é através deles que nós vemos o que estamos a conduzir, razão pela qual é indispensável que estejam sempre impecáveis tanto do lado de dentro como do lado de fora. No interior ficam também rastos da gordura das mãos, do fumo do tabaco, ambientadores e comida. Um vidro limpo impede que se acumule tanta condensação por calor e ajuda a detetar impurezas ou pequenos golpes que podem ser determinantes em caso de rotura do vidro.

limpeza

 

Os espelhos retrovisores são os nossos olhos na nuca, são obrigatórios. À noite, um retrovisor sujo torna-se inútil, pois reduz muito a visibilidade por comparação com um bem conservado e limpo. Imagine, por exemplo, quando chove, as gotas de água que se acumulam. Não são incómodas e provocam distrações?

No caso da iluminação, também devemos ter atenção, pois os faróis acumulam normalmente gordura, lama e insetos e dificultam a nossa iluminação e o feixe de luz emitido, o que é essencial tanto para ver como para ser visto. Se, com os anos e falta de limpeza, os vidros dos faróis se tornaram amarelados e mais opacos, é importante que os mande polir ou até trocar. Um carro limpo é um carro seguro. A organização e higiene do nosso carro vai dar-nos mais comodidade e bem-estar nos nossos trajetos, favorecendo a segurança e a concentração.

Tal como lavamos a nossa roupa, o veículo, como extensão do nosso corpo, requer uma limpeza e manutenção a cada dez dias ou, pelo menos, de maneira regular. Para o fazer, deixamos aqui alguns conselhos básicos para que não tenha dúvidas.

Como? Onde? Com o quê?

Na lavagem automática, com uma mangueira ou com uma variedade de produtos de limpeza para o fazer à mão. Existem diversas formas de por o automóvel no ponto. No entanto, se não o quiser estragar, deve ter claro certos aspetos que aqui tentamos resolver.

A começar pelo exterior, as lavagens automáticas que se encontram em quase todos os postos de combustível são um recurso mais do que popular e utilizado habitualmente por toda a gente. É um bom resultado a um preço razoável, mas a verdade é que podem acabar por riscar a pintura, ainda mais se tiver um carro escuro.

Preste especial atenção aos acessórios e componentes externos, quer sejam ailerons ou as antenas, que se podem estragar e ninguém se responsabilizará por eles. Da mesma forma, as lavagens com pistola de pressão são uma opção bastante económica para resolver a questão da limpeza. Há até as que oferecem a opção de escovar, aclarar, abrilhantar ou até encerar, mas tente sempre secar o carro com um pano limpo para que a cor não sofra.

 

Se se decidiu por uma lavagem à mão, saiba que será talvez a melhor alternativa, ainda que a que acabe por ser a que mais esforço físico exige. Necessita de ter mais tempo e energia, mas o veículo ficará melhor e vai sofrer menos. Além disso, pode colocar mãos à obra com a parte interior. Em qualquer loja consegue encontrar produtos para limpeza de manchas, forras, reparadores e tratamentos numa ampla variedade de preços.

Lavar o carro ao sol pode ser inevitável, mas tente evitar as horas de maior calor, pois pode estragar o trabalho de todos os produtos de limpeza. Além disso, se estiver a lavar à mão, o sufoco é maior. Cuidado também com o uso da cera. Não é uma má opção para protegera a carroçaria de vez em quando, ainda que deve aplicá-la sempre numa superfície limpa e com dedicação, sem se exceder e espalhando bem o material. Outro conselho é o de evitar o uso de água excessivamente quente, ainda que a sua utilização possa ajudar a retirar alguma sujidade resistente, pois em grandes quantidades também danifica a camada exterior da pintura, mais do que a água morna ou fria. As toalhitas de bebé são uma solução mais do que válida para certas sujidades especialmente incrustadas.

Na limpeza do habitáculo prefira panos ecológicos suaves, que permitam tanto recolher o pó como desinfetar com humidade certas zonas plásticas ou de vidro. O papel de jornal ou de cozinha ajuda a secar vidros e recantos do painel de instrumentos, bordos internos das portes e porta-malas. Use um aspirador para extrair ao máximo o pó da parte frontal do veículo, pois não convém nada que os nossos pulmões tenham de o respirar em viagens longas. Nas estações de serviço vai encontrar onde sacudir os tapetes.

Cuidado com a limpeza ao ar livre

limpeza

Se já se está a imaginar como Clint Eastwood a limpar com carinho o seu Gran Torino, não se esqueça de que deve ter em atenção o uso que faz do espaço público. Limpar o carro numa zona comum como um estacionamento exterior, na calçada ou em áreas reservadas para descanso não é a melhor opção.

A seca também leva a que não sejam bem vistas as lavagens automáticas, pelo que é de valorizar os tratamentos de limpeza sem água.

A água que usa para limpar, juntamente com os produtos químicos líquidos vão acabar no esgoto, ou no rio, pelo que as áreas designadas para a limpeza dos veículos são a melhor escolha, para respeitar o ambiente. Os locais de lavagem automática reciclam a água ou permitem que não suje, enquanto está a limpar, o que é essencial.

Imagens | iStock MilosCirkovic your_photo Jose Angel Astor Rocha Bogdanhoda

Fonte: CirculaSeguro.com