Chegou o verão e o sol exige cuidados na condução

verão cabrio

Esta é talvez a estação mais esperada do ano, com muito calor, a possibilidade de ir à praia, a possibilidade de disfrutar as merecidas férias, o ansiado passeio de descapotável pela marginal, mas os meses mais aguardados também requerem cuidados, o sol exige cuidados na condução.

Siga alguns conselhos para garantir que o verão será uma estação feliz e não uma época de problemas, ao volante tenha sempre atenção, em especial, às insolações, mas não só, os ocupantes também necessitam de cuidados, leia as nossas recomendações.

Excesso de sol,  calor e “bichos”

Ao vermos as nuvens a desaparecerem, deixando o céu azul e um sol radioso apetece entrar num descapotável e ir passear, se não tem um descapotável alugue um, vale a pena nem que seja pela experiência, mas lembre-se passear de descapotável é quase igual a ir à praia, com uma agravante ao circular com um descapotável não sentirá o calor de forma tão intensa, vá preparado.

A vontade de ficar com um corpo bronzeado pode trazer sérios riscos à saúde. A desidratação e as queimaduras da pele são os sintomas mais frequentes da insolação, especialmente em crianças e idosos. Quando alguém fica muito tempo sob o sol, a pele queima, porque as suas células são destruídas e o líquido que fica entre essas células é eliminado, o suor e a respiração mais intensa favorecem a perda de água.

Se após ter estado a apanhar sol sentir algum destes sintomas: dor de cabeça, tonturas, vertigens, falta de ar, aumento da temperatura do corpo, mal-estar ou sensação de vómitos, está com uma insolação, nessas condições não é prudente, nem seguro, conduzir.

Se cunduzir um descapotável naturalmente está mais exposto, não só aos elementos, mas também à fauna existente na àrea onde circula, tome especial atenção aos insectos e pássaros, se circular em àreas florestais com ramos baixos, junto à estrada, acautele-se e reduza a velocidade, desvie-se se for necessário. O embate de um ramo de uma àrvore na cara, ou cabeça, no mínimo doí e pode até provocar ferimentos.

O sol exige cuidados na condução

Evite se expor ao sol nos horários mais próximos do meio-dia, no período entre as 10 e as 16 horas existe uma grande incidência de raios ultravioleta B, principais responsáveis pelo surgimento do cancro da pele, procure ficar à sombra neste período.

Cerca de 30 minutos antes de se expor ao sol use um protetor solar com um fator superior a 15, se viver numa zona onde os raios solares sejam mais impiedosos, aumente o fator de proteção, tenha em atenção qual o nível de radiação solar e adeque o protetor solar e não esqueça de reaplicar o produto a cada duas horas, a cada ida à água ou mais amiúde se assim indicar o fabricante do seu protetor. Para saber qual o nível de raios ultravioleta consulte http://www.ipma.pt/pt/ambiente/uv/

Ao conduzir um veículo descapotável use sempre boné, viseira ou chapéu, pois cerca de 70% dos cancros de pele ocorrem na face, proteja-a sempre e não se esqueça de proteger os lábios e as orelhas também.

Evite os perfumes, os refrigerantes e frutas como o limão, a laranja, a tangerina e o figo, pois estes contêm substâncias fotossensibilizantes, ou seja, tornam-se reativas ao entrar em contato com o Sol.

Estas substâncias provocam uma reação semelhante a uma alergia, podendo por vezes parecer ou até efetivamente provocar uma queimadura na pele. As manchas geralmente são avermelhadas ou acastanhadas, em alguns casos podem mesmo surgir bolhas, acompanhadas, ou não, de comichão e ardência.

As áreas mais comumente afetadas são as mãos, os lábios e os braços, assim, evite fazer ou beber limonadas ou sumos de frutas com as frutas indicadas em cima e também evite colocar perfumes diretamente na pele.

O bronzeado à “taxista”

Quando conduzimos regularmente ao sol, reparamos que ficamos com o braço esquerdo mais bronzeado, é o conhecido bronzeado à “taxista”, quando aplicar o creme protetor, lembre-se desse fato e aplique abundantemente o produto nesse braço, pois a pele é muito agredida nesse lado.

As bebidas alcoólicas estão naturalmente proibidas para quem conduz, pois além de afetar as suas capacidades, podem, no caso das caipirinhas, caipiroscas ou caipirões e outras bebidas com sumo de fruta citrina, provocar os danos na pele, como mencionado alguns parágrafos acima.

Aproveite o sol, vá à praia ou à serra, relaxe, mas não deixe que o desleixo, ou a falta de atenção a alguns princípios básicos, acabe por manchar este verão. A vida é para ser vivida, circule seguro.

Foto | Nicoretro