Conduzir é profissão de desgaste?

O transporte de mercadorias é umas das hipoteses para quem pretende fazer da condução uma carreira.

Os motoristas profissionais são os indivíduos cuja atividade é a condução de veículos. Não só veículos de passageiros, bem como de mercadorias. Será que as exigências e condições decorrentes destas funções são difíceis? Mais, será que se pode considerar que conduzir é profissão de desgaste?

Normalmente, a profissão é catalogada como motorista de ligeiros, motorista de pesados de mercadorias e motorista de pesados de passageiros. Estas profissões tem estado muito na berlinda, com greves e ameaças de greves, com estes profissionais à procura de melhores condições de trabalho. Então vamos analisar esta profissão.

O que é necessário para ser condutor profissional?

Regra geral, para aceder à profissão de motorista de ligeiros, basta estar habilitado a conduzir automóveis. Já o exercício das profissões de motorista de pesados obriga a habilitações mais especificas. Sendo necessário obter a habilitação nas categorias a que se referem.

Nos motoristas de pesados de mercadoria, incluem-se os motoristas de camiões, existindo depois alguns com uma diferenciação, a saber, para os que transportam passageiros ou mercadorias perigosas. Em ambos os casos é necessária formação especifica para poder efetuar esses transportes.

Na profissão de condutor profissional incluem-se ainda os motoristas de táxis e de outros automóveis de aluguer. São ainda incluídos os condutores de empresas e instituições e os motoristas privados. Todos são condutores “profissionais” independentemente de trabalharem para outrém ou por conta própria.

Quem pode exercer a profissão de condutor?

Segundo o Instituto da Mobilidade e dos Transportes para ser motorista profissional é necessário:

• Ter mais de 21 anos para a carta de condução nas categorias C (pesado de mercadorias) e CE (pesado de mercadorias da categoria C com reboque ou semirreboque). Pode ainda ter 18 anos, desde que possua certificado de aptidão profissional.

• Ter 18 anos para a carta de condução nas categorias C1 (pesado de mercadorias cujo peso bruto não exceda 7500kg) e C1E (pesado de mercadorias da categoria C1E com reboque ou semirreboque).

• Demonstrar aptidão física e mental, comprovada por atestado médico e relatório de avaliação física e mental. Mas também psicológica, esta tem que ser atestada por certificado de avaliação psicológica.

• Residir em Portugal.

Não estar proibido ou inibido de conduzir, ou sujeito a medida de segurança de interdição de concessão de carta de condução.

• Ser aprovado no respetivo exame de condução.

Possuir cartão tacográfico de condutor é muitas vezes requisito na oferta de emprego. Trata-se de um cartão pessoal com um chip que contém a identificação do condutor e permite a recolha e gravação dos dados relativos à sua actividade. Este cartão é inserido no tacógrafo digital, obrigatório nos veículos de transporte de pesados.

O transporte de passageiros é das vertentes com maior respondabilidade na profissão de motorista.

Responsabilidades dos condutores profissionais

Um motorista profissional, além da condução em si, deverá realizar verificações e manutenções básicas do veículo. Nesse sentido deve efetuar a verificação do nível de óleo, da pressão dos pneus e nível de “água”, assegurando-se que estes estão dentro dos parâmetros indicados pelas marcas.

Outro requisito é a necessidade de efetuar formação profissional contínua. A 27 de maio de 2009 saiu legislação (Decreto-Lei 126/2009) que determina que os motoristas de pesados de mercadorias são obrigados a possuir o certificado de aptidão para motorista (CAM) e a carta de qualificação de motorista (CQM).

Sem estes dois documentos não é possível exercer. Todavia ambos os documentos são válidos por 5 anos, renováveis. Os mesmos são obtidos através de formação inicial, ou contínua, sendo obrigatoriamente lecionadas por entidades acreditadas pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

Conduzir é profissão de desgaste

Analisando só os critérios que são necessários cumprir para as exigências para ser condutor profissional provavelmente não são tantos ou tão complexos quanto outras profissões. Porém quando analisamos que ser condutor profissional por vezes implica sacrifícios pessoais grandes.

Como, por exemplo, proceder a operações de carga e descarga, esperas prolongadas na recolha e na entrega da mercadoria, conduzir sozinho por horas. Além disso se forem motoristas de longa distância irão passar vários dias longe de casa. Assim, estas são algumas das condições inerentes à profissão.

Se está a ponderar optar por esta carreira avalie bem a sua disponibilidade, física e psicológica, antes de avançar. Além disso a  estes profissionais é requerido grande rigor, responsabilidade e atenção, bem como motivação permanente. Não se iluda, em conclusão, a resposta á questão “Conduzir é profissão de desgaste?” a única resposta possível é sim, é mesmo uma atividade de desgaste.

Fotos | IVECO, Vip RC Transports