Excessos de Natal

peru
Nesta época natalícia, seguindo a tradição de confraternizar, as jantaradas familiares são mais que comuns e como os portugueses são muito hospitaleiros, uma mesa composta geralmente significa uma mesa a abarrotar. São os excessos de Natal.

Desde o bacalhau com todos, um dos pratos mais típicos, passando pelo polvo assado no forno e o clássico importado, o perú assado. Mas temos sempre algo mais, são as sobremesas de deixar água na boca. Depois temos problemas para voltar a casa conduzindo de barriga a abarrotar.

Tradição madeirense

Na minha região o mais comum é a carne de vinha d´alhos, que é feito com carne de porco, vinho branco, vinagre, alho louro, segurelha, sal e pimenta e deixado a marinar durante pelo menos dois dias. Depois é cozido na própria marinada e guardado. Na hora de comer é frito com banha de porco e acompanhado com pão frito na mesma gordura da cozedura. Uma alegria para o colesterol.

A nível de sobremesas, doces, aperitivos e afins os mais comuns na minha região são o bolo de mel da Madeira e as broas de mel. Nos licores tradicionais, geralmente caseiros, existe de tudo e mais alguma coisa, desde tangerina, maracujá, anona, castanha, eucalipto, laranja, morango, ginja, amêndoa, amora, ananás e claro banana.

Todos os licores têm um teor alcoólico muito elevado, tenha em atenção que se forem caseiros a variação do grau de álcool é muito grande, mas geralmente são mais fortes que os engarrafados, portanto lembre-se que estará em risco de perder a sua licença de condução depois provar estas iguarias locais.

Os sintomas

Sempre que participar numa refeição onde a quantidade ingerida de alimentos seja exagerada em relação ao que habitualmente consome, seja a nível calórico, de gordura, de bebidas carbonatadas  ou de salgados, quer ocorra na época natalícia ou não, não deixe que os sintomas de uma dispepsia passem ao lado. Esteja atento.

Essa condição médica, normalmente é popularmente designada por congestão e caracteriza-se por dor na zona superior da barriga, por vezes é acompanhada por algum destes sintomas, distensão abdominal, sensação de peso, ardor, gazes, vómitos, arrotos, náuseas e até azia. A dispepsia é um problema comum após exageros ou intoxicações alimentares.

Uma forma para evitar esta situação é não exagerar, sim, eu sei que não é fácil, pode optar por mastigar sempre bem os alimentos e alimentar-se de forma lenta e pausada, assim os alimentos chegarão ao estomago bem triturados e o corpo terá mais tempo para processar o bolo alimentar.

Quando terminar o seu convívio, analise a sua situação atentamente, se se sentir enfartado, comente com os seus familiares e peça ajuda, não pense que conduzindo até a sua casa tudo irá ficar bem, pois em casos extremos, além de eventuais cólicas fortes, pode ocorrer perder os sentidos, pois todo o sangue disponível está a ser requisitado no sistema digestivo, deixando o resto do corpo em “serviços mínimos”.

Aproveite a época natalícia, divirta-se, mas não exagere, a segurança na estrada, tanto a sua como a de quem o acompanha e dos restantes utentes da via pública depende da sua capacidade de levar o seu carro a bom porto, entenda-se até à garagem. Boas festas.

Foto | Jdolenga