Feira e o perigo de atropelamento ao se conduzir nas suas imediações

Feiras e o perigo de conduzir nas suas imediações

Feira. Local onde as aglomerações de peões é evidente e com elas as respectivas azáfamas, distrações e elevado perigo para a circulação de todos, peões e condutores. Junto a uma feira, nas suas imediações, que se verificam alguns atropelamentos.

Em Portugal existem muitas feiras distribuídas pelas mais diversas datas ao longo do ano. São feiras com maior ou menor presença de pessoas, maior ou menor dimensão geográfica, mas sempre feiras que movimentam participantes com uma característica comum; distração.

O conflito de interesses entre as partes num espaço de uma feira

Junto a um desses espaços de comercio de rua, a aglomeração de vendedores é normalmente bastante elevada. Isso faz com que os mais diversos produtos se mesclem, obrigando a quem procura algo se concentre, essencialmente, nos espaços que são detentores do dito produto.

Se assim é, pelo facto de se deslocarem de um para outro lado, os compradores que visitam a feira abstraem-se do trânsito envolvente ao local, trânsito esse que por vezes atravessa o centro do espaço de venda, aumentando o perigo de atropelamento.

Sabendo-se da existência de agentes da autoridade nas zonas de venda de uma feira, estes encontram-se no local para controlar os vendedores e os produtos que dispõem para os seus clientes, não estando focados no trânsito que se faz.

Assim sendo, recomenda-se a quem se deslocar a uma feira, seja para vender ou para comprar, que aumente o seu estado de alerta quando tem de usar a faixa de rodagem nas imediações ou dentro dela, seja para a atravessar, seja para nela circular.