Na estrada com os bombeiros numa corrida vertiginosa (1)

Na estrada com os bombeiros numa corrida vertiginosa

Chegou a época oficial em que os incêndios marcam presença no dia-a-dia dos cidadãos. E dessa forma, como habitual, a presença de viaturas de bombeiros na via pública aumenta, exponencialmente, devido ao facto de termos mulheres e homens que, voluntariamente se disponibilizam o seu tempo para combaterem esse flagelo.

Deste modo, com o aumento das viaturas de bombeiros, há a necessidade de todos os ocupantes da via se disponibilizarem para actuarem em conformidade com essa realidade. Ou seja, espera-se que não apenas os condutores, mas também os peões, se mantenham alerta com o facto de, a todo o momento, surgir uma viatura de bombeiros em situação de emergência.

A velocidade e a segurança rodoviária

O facto de circularem em situação de emergência, as viaturas dos bombeiros podem surgir em determinados troços, a velocidades superiores àquelas que são expectáveis de um veículo surja. Tal velocidades acontece, uma vez que os operacionais desejam chegar ao seu destino tão rápido quanto possível.

No entanto, devem os condutores de viaturas de bombeiros em emergência perceber que, para os demais condutores, não é expectável que estes surjam em situação de velocidade elevada, muitas vezes a ocuparem parte da via destinada a quem se desloca em sentido oposto ao seu ou a realizarem manobras, essencialmente de ultrapassagem, inadequada ao local.

Mas como essa é a realidade, devem todos os envolvidos perceber as limitações dos demais condutores, ou seja, devem os condutores civis manter o seu estado de alerta elevado, durante o período oficial de verão e de incêndios, assim como devem os condutores de viaturas de bombeiros perceber as dificuldades que têm os demais condutores e utilizadores do espaço público, para o seu surgimento ou tipo de condução.