O perigo dos peregrinos no meio rodoviário a caminho do Santuário de Fátima

GNR, uma força de elevada segurança

Noa últimos dias as estradas portuguesas foram invadidas, no bom sentido, por um sem número de peregrinos a caminho do Santuário de Fátima, para hoje, dia da comemoração das aparições, poderem cumprir as promessas que cada um fez ao abrigo da sua fé.

Mas o que interessa aqui avaliar não é a fé de cada um ou as promessas que fizeram com que se precipitassem à estrada, mas sim o risco inerente à invasão do meio rodoviário que as centenas de milhares de peregrinos proporcionaram.

Uma longa caminhada replecta de perigos

Quando se prepara uma caminhada desta envergadura ao Santuário de Fátima por ocasião das comemorações das aparições, deve-se fazê-lo tendo em atenção factores como; percursos, zonas de repouso, zonas de apoio, logística, descanso, etc…

Percursos: Os percursos escolhidos no itinerário a desenvolver devem ser, maioritariamente fora da faixa-de-rodagem ou berma, optando por caminhos de trânsito pedonal. Se eventualmente houver a necessidade de utilizar o espaço destinado ao tráfego de veículos ou bermas, essa utilização deverá ser cuidada, com distância de segurança lateral, devidamente sinalizados com colectes reflectores e sempre em fila indiana.

Zonas de repouso: As zonas de repouso devem ser escolhidas tendo em conta o verdadeiro repouso e não aquele em que se encosta o esqueleto a qualquer lado, muitas vezes à beira da estrada, todos ao monte e sem segurança. Os peregrinos devem olhar sempre a sua segurança e a dos demais.

Zonas de apoio: sabe-se que ao longo do percurso, os peregrinos encontram zonas de apoio facultadas por instituições diversas. Essas zonas de apoio encontram-se, por norma, situadas em locais de ampla segurança. Se os peregrinos souberem onde poderão encontrar uma dessas zonas, mais facilmente conseguem projectar a sua viagem.

Logística: Se a logística que vai dar apoio à peregrinação não estiver bem sinalizada, nomeadamente as viaturas de apoio contínuo, o risco de acidente com outros condutores é elevado. A utilização dos colectes reflectores devem ser uma obrigação imposta pela organização da peregrinação.

Descanso: É essencial que haja descanso, muito descanso, pois se tal não acontecer, há o risco de não estar presente uma boa condição física.