Qual a melhor maneira de levar um bebé recém nascido de carro?

recém nascido
Sabia que no nervosismo de um nascimento, há muitos pais que se esquecem de colocar a cadeirinha para trazer o recém-nascido? Se está prestes a gozar das maravilhas da paternidade, este artigo é para si.

Uma das circunstâncias que mais acontecem aos pais de «primeira viagem» é o excesso de informação a que têm acesso. Mas o assunto do transporte dos filhos no carro raramente faz parte dos temas lecionados nos cursos de preparação de cuidados do bebé e pode causar dúvidas e riscos desnecessários logo à saída do hospital.

O que fazer antes de chegar à maternidade?

cadeirinha contrária a marcha

O transporte de um recém nascido requer certa informação que pode pedir no próprio hospital, onde lhe vão ser dados conselhos sobre segurança rodoviária, escolha antecipada e correta da cadeira, bem como seleção de roupa adequada para vestir o bebé, para que o ajuste do cinto não seja dificultado, entre outras.

Antes de chegar à maternidade deve, portanto, já ter comprado a cadeirinha, pois essa será condição sine qua non para a primeira viagem do recém-nascido, quer seja em carro próprio ou táxi.

O que saber antes de fazer a escolha?

Os Sistemas de Retenção Infantil (SRI) que procura devem estar aptos para recém nascidos. Se forem emprestados, devem estar em perfeitas condições (a segurança da criança vai estar dependente disso) e devem ser adequados ao tamanho, peso e idade do bebé, adaptável ao seu modelo de veículo. Tenha em atenção que nem todas as cadeiras são compatíveis com todos os carros e devem estar corretamente homologadas.

Falamos, neste caso, das cadeiras do Grupo 0 e do Grupo 0+, que devem estar orientadas no sentido contrário ao de marcha. Trata-se de um agrupamento feito em função do peso, mas que está a ser alterado para a norma conhecida por i-Size, onde o fabricante indica qual o tamanho máximo permitido naquela cadeira específica. É normal que encontre as duas nomenclaturas no processo de compra.

Escolha sempre uma loja especializada, onde lhe possam dar toda a informação que precisa e, sobretudo, lhe permitam alguma flexibilidade na devolução do produto. Além disso, não é menos importante testar a instalação do produto, onde lhe possam explicar e ajudar no processo de montagem. Os novos SRI encaixam nos pontos ISOFIX do seu carro, pelo que devera perceber como fazê-lo exatamente. De acordo com a nova normativa, pode levar o bebé no sentido contrário ao da marcha até aos 15 meses.

No mercado de segunda mão (ou cadeiras emprestadas), tenha sempre atenção  o tipo de assento e confirme que só são fiáveis as que nunca sofreram qualquer tipo de acidentes ou danos. É essencial que contenham todas as peças e o manual de intruções, não devendo ter mais do que seis anos de antiguidade.

Qual a melhor opção para um recém-nascido:

alcofa

Alcofas: Pertencem ao Grupo 0 (até aos 10kg) e caracterizam-se por levarem o bebé deitado. Não são permitidos em todos os países da Europa e são desaconselhados, salvo em casos excecionais (prematuros ou com problemas de respiração). Se utilizar, certifique-se de que está homologado. São colocados de forma transversal nos assentos de trás, com a cabeça da criança virada para a parte central do carro.

ovo

Ovo: Pertencem ao grupo 0+ (até aos 105cm segundo a normativa i-Size). São fabricados de forma a que o bebé não escorregue para baixo e para que o arnês não lhe roce as orelhas. São uma boa opção para os recém-nascidos, ainda que devam ter almofadas redutoras para segurar melhor a cabeça durante as primeiras semana. Têm a vantagem de ser desmontáveis e podem, ocasionalmente, servir como cama, estando adaptadas aos carrinhos de bebé (de passeio).

Sempre que permitido, pode ainda pôr o ovo no lugar do pendura, se for necessário, sempre no sentido contrário à marcha. Em caso de ter três bebés no banco de trás e não tiver espaço para a terceira cadeira, o mais velho pode ir na frente, ou também se o automóvel não tiver cintos de segurança nos bancos traseiros.

cadeira

Cadeiras tudo em um: Estas estão indicadas para os dois primeiros grupos (0+ e 1), o que significa que podem, segundo o modelo, durar até aos 3 ou 4 anos. Uma vez que é recomendável levar o bebé em contra marcha no mínimo até aos 9 meses, estas cadeiras permitem as duas posições. Ao contrário das anteriores, estas servem apenas para ser usadas no carro e necessitam da utilização de almofadas redutoras durante mais tempo. A grande vantagem é a duração. Enquanto que o modelo de «ovo» pode ser fixado através do cinto de segurança em alguns casos, no que toca às cadeiras tudo em um são sempre encaixadas com o sistema ISOFIX.

A primeira viagem do hospital a casa

O uso da cadeira é obrigatório e não é opcional, nem mesmo em viagens curtas. Lembre-se que mesmo os acidentes a 50km/h podem ser fatais. Claro que também não há qualquer exceção para viagens ao colo de adultos por muito seguro e sustentado que se encontre, pois pode ser projetado devido a uma travagem.

O bebé deve, portanto, seguir numa cadeirinha adequada, de preferência colocada nos assentos traseiros e em contramarcha. Deve libertar o interior do veículo de objetos pontiagudos ou soltos que possam «voar» em caso de travagem ou acidente. A cadeira deve estar firmemente instalada (comprove empurrando que esta não se desloca mais do que 3cm) e deve estar segura com o cinto de segurança. Atente na inclinação da cadeirinha que, neste caso, deve ser o mais para trás possível, para que não lhe caia a cabeça.

Ao colocar o bebé na cadeirinha, assegure-se de que ele tem os glúteos apoiados no fundo e a coluna bem encostada atrás, prendendo todos os cintos do arnês sem tocar no pescoço e com a cabeça apoiada. Pode ainda, como opção, colocar toalhas dobradas de cada lado do corpo do bebé, para que fique centrado no assento, sem deslizar.

Em viagens maiores, recordamos que é conveniente realizar paragens para descansar e retirar a criança desta «prisão». Aproveite para reconfirmar que a cadeirinha continua bem colocada e se não se terá deslocado durante o trajeto. É também importante que não tenha o bebé vestido com roupa muito volumosa, pois não estará tão bem segura pelo arnês.

Ah, e muitas felicidades!

Imagens: Halfpoint SbytovaMN Jehsomwang