Reduza os efeitos do cansaço após os excessos natalícios

379138075_8400ad81ea_o

Com a época natalícia vêm as jantaradas de trabalho, com os amigos, com a família, o que leva o corpo ao desespero de ter que absorver tantas iguarias, e como são tão boas e sabem bem no momento continuamos a ingeri-las.

Quando deixamos o local da refeição é que as coisas pioram, sentimo-nos enfartados, cansados, desgastados e sem forças… mas ainda temos que ir para casa, e nesse trajecto, principalmente quando estamos mais perto de casa, é que acontecem mais acidentes.

Outras vezes os condutores ficam cansados pelas viagens longas para ir a casa da família, seja na aldeia ou noutra região afastada, com uma condução prolongada, sem efetuarmos as pausas adequadas, para mais estes trajectos costumam incluir alguma condução noturna, por norma mais exigente para os nossos sentidos.

Os efeitos negativos mais comuns ao conduzir com cansaço são a vista cansada, que dificulta a identificação de situações potencialmente perigosas, uma redução da concentração, um aumento do tempo de reação. A somar a estes ainda temos a menor precisão dos movimentos e uma redução da capacidade auditiva, que pode só por si gerar problemas extra.

E, chegados ao local do encontro, chega também o convívio acompanhado da comida pesada e abundante, com um toque de bebidas típicas da época, especialmente os licores tradicionais e se o condutor não souber se abster das bebidas alcoólicas, moderando também as quantidades nas refeições terá um problema em mãos.

Como evitar o cansaço

Para conseguir minimizar os efeitos de uma longa viagem, descanse pelo menos 20 minutos em cada 2 horas de condução, mantenha o veículo bem arejado e a uma temperatura confortável. Nas pausas estique-se, mexa-se, ande um pouco de forma a relaxar.

As pausas deverão ser mais frequentes se tomou uma refeição muito pesada, o corpo está a tentar digerir uma quantidade de alimento maior que o normal, geralmente com mais proteínas e gordura que habitualmente ingere. Não se acomode em demasia ao conduzir.

Foto | Nick Robinson