Regras essenciais para uma condução segura

A convivência entre peões e viaturas deverá ser ordenado pelas autoridades, definindo zona para cada qual.

Na estrada a atenção é essencial. Mas quais são as regras essenciais para uma condução segura? Quando o assunto é segurança rodoviária existem vários pormenores a que devemos dar atenção.

Sempre que estamos aos comandos de um veículo não nos podemos esquecer que não estamos sozinhos na estrada. São diversas e diferentes as precauções e regras básicas que devemos ter em mente. Saiba mais aqui.

Mas comecemos de forma simples, ao circularmos na via pública, seja de que forma for, primeiramente é essencial ver e ser visto. Comunicar o que pretendemos fazer e manter uma margem de segurança.

Ao conduzir um veículo, seja ele motorizado ou não, deve seguir 4 regras fundamentais. Portanto, se quisermos reduzir o risco a que nos expomos e a que expomos terceiros quando estamos na via pública devemos:

1. Ver
2. Ser vistos
3. Comunicar as nossas intenções
4. Guardar margem para erros, nossos ou dos outros

As regras essenciais para uma condução segura

Parece demasiado simples, mas é o mínimo essencial. Claro que é necessário saber utilizar os meios, quer seja conduzir, ou somente circular na via pública como peão. Pois até os peões que não sabem as regras são um perigo para a segurança rodoviária.

Por esse fato é sempre de destacar a atenção extra quando vemos uma criança junto da faixa de rodagem. Assim, observar, antecipar, não se distrair e ser proativo torna-se essencial para circular com segurança. Quanto mais informado, atento e possuidor de bom senso cada um for melhor cumprirá as regras da segurança rodoviária.

Por vezes, em especial para os mais experientes, a condução pode se tornar monótona, especialmente fora da cidade. No entanto, é preciso ter muito cuidado aos comandos dum veículo, independentemente de como encaramos a condução. Mantenha-se alerta, caso a viagem seja longa faça pausas para descansar e recuperar energias.

O condutor deve manter-se sempre atento à estrada. Cumpra as regras e normas de condução. Obedeça ao limite de velocidade. Garantir que está em boas condições físicas e psicológicas para a condução. Circule mantendo a distância de segurança do veículo que o precede.

Os “velhos” conselhos continuam válidos

O slogan mais conhecido é “Se conduzir, não beba” e continua tão válido quanto quando foi criado. O álcool, mesmo em pequenas quantidades, aumenta o tempo de reação e reduz a coordenação motora, espacial e visual. Cria ainda uma sensação de desinibição, o que origina más tomadas de decisão.

Quando a taxa de álcool é significativa é mais evidente a deterioração da coordenação, também afetando a acuidade visual. Caso beba, lembre-se dos amigos, ligue-lhes para lhe darem boleia, em segurança. Ou então, utilize os transportes públicos, chame um táxi ou vá a . Mas, definitivamente, não conduza.

Deve também restringir o uso do telemóvel, a dispersão da atenção, que o uso destes aparelhos provoca é altamente disruptiva da capacidade de conduzir de forma segura. O uso dos sistemas de infotainment dos automóveis também provoca o mesmo alheamento da tarefa de conduzir. Antes de mais nada os próprios ecrãs táteis não ajudam a que os olhos se mantenham na estrada, geralmente necessitam de confirmação visual da ação tomada.

Outro fato que ajuda a que as deslocações decorram de forma segura são os níveis de ansiedade e stress com que os condutores encaram a condução. Apesar de ser uma “verdade de La Palisse”, se tem pressa inicie a deslocação mais cedo. Isso evitará que circule em excesso de velocidade.

A questão da exigência de circular dentro dos limites é de maior importância quando conjugada com outros fatores. Por exemplo, as condições atmosféricas, o estado da via e a densidade do tráfego. A gestão adequada do tempo permite que efetue o trajeto de forma segura. Já agora lembre-se que, normalmente, deverá circular na faixa mais á direita.

Não esqueça de verificar o estado da viatura

Verifique o estado do seu veículo, não esqueças os pneumáticos.

Mesmo que o condutor cumpra com todos os critérios recomendados se a viatura não estiver em condições, o esforço poderá ser inglório. Confirme se a viatura possui a inspeção periódica obrigatória em dia. Mais, verifique que os intervalos de manutenção são cumpridos.

Este é o primeiro passo, seguidamente poderá confirmar o estado dos pneumáticos. Aproveitando estar a verificar esses componentes, verifique que tem a pressão recomendada. Se a viatura estiver tecnicamente bem melhora as probabilidades de circular sem entropias.

Fotos | US Army, Wikimedia