Resoluções de ano novo

3197569410_a78ea542cc_b

Após mais um início de ano, em que a nossa vontade é fazer tudo bem, que no ano novo é que é, mas as nossas resoluções de ano novo muitas vezes não passam de promessas, promessas e mais promessas. Aproveitamos a mudança de ano, aquele ato simbólico do rasgar da folha no calendário, para prometer a nós mesmos que finalmente vamos perder peso, especialmente depois dos excessos do natal, dizemos que vamos voltar ao ginásio, que vamos arrumar o escritório, que queremos aprender outra língua ou que vamos pagar uma dívida antiga.

Também prometemos ser melhores pessoas, melhores… melhores em tudo! Mas e a sua segurança, lembrou-se de a melhorar? Ou de sequer tentar ganhar novas competências no manuseio do veículo com que habitualmente circula? Faça dela uma das suas resoluções de ano novo.

O dizer popular “De boas intenções está o inferno cheio!” deve ter sido feito nesta época do ano também, pois apesar de a intenção ser das melhores, a maior parte das resoluções de ano novo dura pouco, e logo as abandonamos e ficamos só na proposta, até começar tudo de novo no ano seguinte. Hoje é dia 5 de janeiro, lembra-se das suas ?

O top das resoluções de ano novo

Mas quais são as promessas mais “prometidas”? Segundo um estudo brasileiro estes dez foram o top das resoluções de ano novo e todas escolhas parecem tão boas “evoluções” que pelo menos em algumas devemos nos rever, senão vejamos:

1. Perder peso
2. Deixar de fumar
3. Conseguir ou mudar de emprego
4. Organizar-se financeiramente
5. Aprender uma coisa nova
6. Ler mais
7. Apaixonar-se
8. Passar mais tempo com a família
9. Ajudar os outros
10. Ser feliz

Curiosamente a felicidade só surge em décimo lugar, apesar de ser das coisas mais relativas da vida, e mais variável de pessoa para pessoa, enquanto para alguns ser feliz está em alcançar tudo o que for possível, para outros são as coisas pequenas e simples da vida que os satisfazem. Independentemente do que cada um idealiza como ser feliz, isso será sempre um processo de tentativa e erro, já que não há uma fórmula correta para a felicidade, para alguns felicidade é uma meta, para outros é o caminho.

E a segurança rodoviária?

A nível da segurança rodoviária deveríamos estar atentos a diversas coisas, como, por exemplo, fazer tudo para evitar conduzir cansados ou sonolentos, nunca ingerir álcool ou estar sob a influência de drogas, mesmo as prescritas, nestes casos pedir a um amigo para conduzir ou usar os transportes públicos.

Garantir que todos usam cintos de segurança dentro do veículo, não exceder a capacidade de transporte do veículo, seja a nível da lotação, quer seja de peso ou volume da carga, lembre-se de fixar as cargas na bagageira de forma que não se possam tornar num projétil em caso de embate.

Respeitar as regras de trânsito e sinalizações, nunca usar o telemóvel enquanto conduz. Garantir boa visibilidade do seu veículo, e mesmo quando é peão garantir que os outros conseguem-no ver.

Aprenda novas competências a nível do manuseio do veículo com que regularmente circula, ou aprenda a utilizar outro diferente e descubras as especificidades desse outro veículo, inscreva-se numa escola de condução defensiva, faça um curso, evolua e faça do novo ano um ano feliz.

Foto | Mark Woodbury