Será a condução autónoma o pináculo da segurança rodoviária?

condução autónoma - mercedes

É indiscutível, penso eu, que as marcas estão cada vez mais empenhadas em garantir a segurança dos seus ocupantes em todas as situações, mesmo aquelas em que o carro fica completamente desfeito. Penso que a condução autónoma é a próxima grande coisa, como dizem os ingleses “the big deal”. 

A Mercedes apresentou esta semana um monovolume de condução autónoma eles até dizem que é como se fosse uma pequena casa ou escritório ambulante. Este veículo estranho, em formato de caixa, chama-se “Vision Tokyo”, é um cocept car, claro. Mas não é um carro como estamos habituados a ver, é quase um escritório que me move sozinho pela cidade. Este é claramente o futuro do automóvel, carros muitos mais práticos com diferentes propósitos que não o simples transporte de pessoas e cargas de um lado para o outro, talvez os carros passem a ser o destino e não o meio para chegar ao destino.  

O concept Vion Tokyo segue a linha do F015 (um outro concept que se conduz sozinho), mas desta vez oferendo um outro tema ao automóvel como espaço para viver, um espaço, que de acordo com a Mercedes, pode ser transformado em zona de lazer e prazer no meio do transito da grande cidade.

condução autónoma
Se pensarmos bem um carro autónomo nunca terá acidentes, porque é matematicamente impossível. Vejamos, um carro autónomo é controlado completamente por computador, se este for programado corretamente, em nenhuma circunstância vai fazer com que o carro se dispiste ou embata em alguém, sabemos bem que grande parte das vezes, quase 100% da vezes a culpa do acidente é de erro humano, ou porque não viu um sinal, ou porque ia em exceço de velocidade para as conduções da via, etc. Ora num carro que é inteiramente controlado por chips, não me parece de todo possível que tenha acidentes.

Se a um carro autónomo juntarmos toda uma cidade onde apenas existam carros autónomos então os acidentes deixam de existir, por e simplesmente acabam, com eles acabam os feridos e/ou mortes. Pode parecer muito rebuscado, mas se pensarmos bem, não mesmo isto que aconteceria, e se é assim, a minha questão é porquê que ainda não há mais carros autónomos.

Research project Highly automated driving on highways - Dr. Nico Kämpchen on a test drive (08/2011)

 

Portanto, à pergunta: Será a condução autónoma o pináculo da segurança rodoviária?, eu respondo com clara certeza que sim, não haverá nada melhor nos próximos séculos, sim podemos ter carros voados e a hidrogénio, mas o carro autónomo é uma filosofia de evolução e não mais uma tendência.