Como superar o medo quando começa a conduzir

 

HWY (1969)

Enquanto algumas pessoas se sentem relaxadas durante a ação de conduzir e fazem-no sem qualquer medo, para outras  a sensação de se sentarem ao volante de um veículo provoca uma inquietude, uma ansiedade difícil de controlar e um medo irreversível.

Esse medo, ou até pânico, de conduzir é conhecido como amaxofobia, mesmo sem chegar até ao extremo desta fobia, muitas pessoas ficam nervosas no momento que vão conduzir, ou até só pelo facto de saberem que terão de o fazer. O Circula Seguro explica-lhe como pode atenuar os medos quando começa a conduzir.

Estes receios surgem, na maioria das vezes, quandose  começa a aprendizagem da condução, mas quando o nervosismo se transforma em algo habitual, que inclusive nos impede de circular, temos um problema para resolver. Este medos também podem ser adquiridos após algum evento traumático, por exemplo na sequência de um acidente.

Aprender a conduzir só

Embora possamos sentir-nos mais seguros quando estamos acompanhados dentro do veículo, efetuar deslocações e trajetos sozinho são factos essenciais para uma evolução na aprendizagem, quanto mais não seja, para que possamos perceber que quando estamos sozinhos, sem nenhum passageiro, podemos concentrar-nos completamente na condução e focar-nos em toda a envolvência que encerra a condução e o circular na via pública.

Aliás, ao conduzir sozinho poderá apurar se a ansiedade que sente é transmitida pelo passageiro ou se é intrínseca. Os passageiros, por vezes, fazem observações sobre nossa forma de conduzir que, ao invés de aumentar a confiança e a segurança da viagem, geram apenas mais insegurança e receios.

Assim quando conduzimos sozinhos podemos avaliar melhor a origem do nosso estado de ansiedade, pelo que devemos enfrentar esta atividade de forma calma, com o percurso já mentalmente delineado, antevendo por que locais vamos passar e que tipo de via vamos encontrar, os cruzamentos, as subidas e descidas, de forma a evitar que esses “obstáculos” não provoquem medo em nós.

Se tem alguém de confiança e que não esteja constante e inapropriadamente a corrigir a sua condução, poderá ser uma boa hipótese para acompanhar as suas primeiras viagens, transmitindo calma e tranquilidade para que a viagem seja agradável.

Sugestões para reduzir o medo

Uma das grandes dificuldades de conduzir é a circulação em conjunto com outros veículos e todas as interações necessárias e constantes com os pedestres, ou seja quando estamos integrados na dinâmica existente na via pública tudo muda e a quantidade de informação a processar é grande.

De início, é importante que consigamos diminuir a nossa ansiedade, uma sugestão é iniciar a sua prática da condução zonas menos transitadas até ganhar confiança e segurança, para assim responder aos desafios e necessidades perante as surpresas da circulação numa cidade, ou num local movimentado.

Quando nos sentamos ao volante de um veículo, temos de ter plena consciência de que somos nós que controlamos a máquina, somos nós que temos o poder sobre ela. O conhecimento, mesmo básico, sobre como funciona um automóvel, ajuda a acalmar a ansiedade já que nos sentimos com mais capacidade de responder perante uma possível dificuldade ou imprevisto.

Para evitar que fatores não relevantes nos distraiam ao conduzir, é recomendável desligar tudo o que interfira com os nossos sentidos, como por exemplo, o rádio, o telemóvel, entre outros, devemos desligar tudo o possa chamar nossa atenção sem necessidade. Este conselho serve para diminuir a ansiedade, mesmo que para alguns dos elementos acima mencionados já existam restrições à utilização na condução já legisladas.

Um dos fatores mais importantes é controlar a nossa respiração para poder relaxar, pois apesar de normalmente respirarmos de forma inconsciente, é necessário fazê-lo corretamente, sem hiperventilar, se entrarmos em hiperventilação podemos sentir sensação de tontura, vertigens, ou sensação de desmaio, por vezes, até dores no peito. É para evitar chegar a estes estados que tem de respirar pausadamente, realizando uma respiração abdominal, este tipo de respiração ajuda a controlar o nosso nervosismo, seja ao volante ou diante de qualquer outra situação.

Mesmo seguindo os nossos conselhos, a sua ansiedade continua a ser muita e não consiga gerir os seus medos, existem algumas escolas de condução defensiva que oferecem cursos que o podem ajudar a relaxar na hora de se sentar à frente do volante, experimente-as.

Foto | Quapan