Tem certeza que vê bem?

16229466458_2e1f5e6869_k

Existe uma relação intrínseca entre a vista e a segurança rodoviária. Aliás é notória a necessidade de possuir boa visão para conseguir identificar os diferentes obstáculos com que nos cruzamos, até no dia-a-dia, seja como peão ou nas nossas casas.

Seja devido a problemas que surgem de nascença ou problemas que surgem com o avançar da idade, alguns indivíduos a quem a visão diminuiu desconhecem essa falta de visão pois a familiaridade com o problema e o carácter geralmente progressivo faz com que cada um se adapte à falta de visão só dando por ela quando confrontados diretamente.

Como cerca de 90% das informações imprescindíveis à condução de um veículo dependem da visão e infelizmente um em cada três condutores poderia ver melhor do que vê, mas como não são monitorizados nem sabem que estão com uma visão diminuída. Faça o seu check-up visual.

Problemas visuais mais comuns

Estima-se que 15% dos casos de cegueira em adultos sejam causados por glaucoma ou catarata, e cerca de 3% dos indivíduos com mais de 40 anos sofrem de um desses males.

O glaucoma é uma doença causada pelo aumento da pressão intraocular que, quando não tratada, pode levar à cegueira devido à lesão progressiva que causa ao nervo ótico. O maior perigo do glaucoma é não apresentar sintomas no início do problema.

Já a catarata é um processo de escurecimento do cristalino do olho, a lente biconvexa localizada dentro do globo ocular que, para refletir uma imagem perfeita na retina, deve manter-se totalmente transparente.

A idade é o principal responsável pelo surgimento dessa doença, ainda mais se aliada a outros fatores, como o tabagismo, o alcoolismo, a diabetes, o uso prolongado de cortisona, uma exposição exagerada ao sol e a desnutrição.

Identifique os sintomas

Os sintomas de problemas de visão surgem, principalmente, em indivíduos com histórico familiar de doenças de visão, como miopia, astigmatismo ou hipermetropia, por exemplo.

Saiba quais os sintomas mais comuns das doenças de visão:

  • Lacrimejamento em excesso;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Dor de cabeça ou nos olhos frequente;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Semicerrar os olhos para ver os objetos focados;
  • Olhos desviados para o nariz ou para fora;
  • Esfregar os olhos várias vezes por dia.

Quando surgir algum destes sintomas, é recomendado consultar um oftalmologista para fazer um exame, diagnosticar o problema e iniciar o tratamento adequado. Trate de si e circule seguro.

Fotos | Matthias Ripp,