Viajar em segurança

Viajar em segurança

Agosto é, em Portugal, um mês clássico de férias, onde nas estradas verificamos que são muitas as pessoas que escolhem outras paragens, que não as de residência habitual, para durante uns dias relaxarem e recuperarem forças físicas e anímicas. Tendencialmente a zona do Algarve é escolhida, devido ao ambiente e temperatura das águas.

Deste modo, pode dizer-se que mais de metade do país vai de férias para o Algarve durante o mês de Agosto, o que equivale a um fluxo de tráfego superior, muito superior ao do resto do ano. Desta feita, a Guarda Nacional Republicana desenvolve ações especiais de proximidade aos condutores, com vista a os auxiliar, mas também fiscalizar comportamentos que fogem à segurança que a todos desejamos.

Valores registados

Parece, no entanto, que toda essa panóplia de viaturas e agentes de fiscalização colocados nas estradas portuguesas não são suficientes, capazes de garantir a segurança de todos, uma vez que se continuam a verificar que são elevados os números da sinistralidade, nomeadamente o número de mortos e feridos graves. Entre o dia 1 e o dia 7 de Agosto, primeira semana de férias de grande parte da população portuguesa, foram registados nas estradas portuguesas  14 vitimas mortais e 43 feridos graves.

Estes são valores que nos devem fazer pensar sobre o que andamos a fazer na estrada e essencialmente se estamos a iniciar a nossa viajem garantindo que todas as normas de segurança vão, por nós, ser respeitadas. É que dar inicio a uma viagem num pressuposto de chegada a uma determinada hora, pode levar a que ao nos apercebermos que ainda estamos distantes do local de destino, mas muito próximos da hora previamente determinada, forcemos o andamento e a passagem, o que leva ao surgimento do erro.

Portugal, infelizmente, é um dos países da Europa onde a taxa de sinistralidade é elevada. Podemos argumentar que temos conseguido diminuir esses valores, que o Estado e as instituições pouco fazem para melhorar as condições que promovam essa diminuição, que as vias de comunicação estão em estado degradado, etc…, mas na verdade o que devemos procurar observar é se cada um de nós está a fazer tudo o que está ao seu alcance para melhorar o estado das coisas.

Operação HERMES

Ao longo dos dias 14 e 15 de Agosto, na viragem da quinzena, dias em que o tráfego automóvel aumenta com as pessoas que terminam o seu período de férias e aquelas que o iniciam, a GNR realizou a 4ª fase da operação “HERMES – Viajar em segurança“. Desta operação realizada ao longo de 48 horas, esta força de segurança registou 429 acidentes, dos quais resultaram 4 mortos, 11 feridos graves e 140 feridos leves.

Não é possível colocar um agente de fiscalização de trânsito por cada veículo que circula na via pública. Nesta 4ª fase, a GNR disponibilizou para a segurança de todos 2 375 militares que, ainda assim, não foram os suficientes para dissuadir os condutores à prevaricação.  Para os dias 30 de Agosto e 1 de Setembro está agendada a 5ª e última fase da operação HERMES, data que vai coincidir com o regresso dos turistas nacionais aos seus locais de partida, assim como o regresso das comunidades imigrantes portuguesas aos países de acolhimento.

Foto¦ O Globo