Voz: Configure o telemóvel para evitar as distrações

voz

As distrações ao volante são um dos principais motivos de acidente no mundo e o telemóvel é a principal causa. Infelizmente, o seu uso ao volante é cada vez mais frequente, pela urgência tecnológica de estarmos continuamente conectados e disponíveis em qualquer momento. 77% das pessoas que tem um smartphone padece de «nomofobia», ou seja, medo e ansiedade perante o facto de não poder consultar o telemóvel sempre que deseja. Mas será ao volante o melhor momento para o fazer? A resposta é simples e as alternativas muito diversas.

O «lado B» da tecnologia inimiga da sua segurança no carro

Actualmente, usamos a tecnologia acima das nossas possibilidades: dispositivos móveis, computadores e internet invadem o nosso espaço diariamente e de forma quase contínua, desde que nos levantamos e até que nos deitamos. Muitos são os que asseguram que não poderiam viver sem ela, pelo que estamos perante um problema social e generalizado de vício. A problemática agrava-se quando fazemos uso destes dispositivos em situações nas quais os nossos sentidos se devem concentrar em apenas uma coisa

voz

No carro, responder a uma mensagem pode parecer inofensivo. Trata-se apenas de uns segundos que nos permitem continuar com essa conversa tão interessante, ver a foto de que estávamos à espera, ou consultar rapidamente o destino do nosso trajeto no GPS. Pois que utilizar o telemóvel ao volante pode equiparar-se a conduzir sob o efeito do álcool e não é para menos. As distrações ao volante provocaram um em cada três acidentes mortais ocorridos nas estradas em Espanha em 2017, mais do que a velocidade (29%) e o álcool (26%).

O erro humano causado pelo telemóvel é o centro da Quinta Semana Mundial das Nações Unidas para a Segurança Rodoviária, que terá lugar entre 6 e 12 de maio, à qual, além da DGT, se juntará também a Fundação MAPFRE. Nesta ocasião e com a hashtag #NotNow, continua-se com a iniciativa que começou em 2007 e que teve sucessivas campanhas em 2013, 2015 e 2017.

Assim, deixamos algumas soluções que podem permitir-lhe consultar o seu smartphone, sem retirar o sentido da estrada.

Google Voice Access para utilizadores Android

voz

O controlo por voz é talvez uma das ferramentas mais compatíveis que encontramos com a condução, pois, tal como acontece com o mãos livres do carro, este permite-nos aceder às aplicações e serviços do nosso smartphone sem necessidade de tirar as mãos do volante. Há mais de dois anos a Google apresentou o Voice Access, uma nova aplicação de acessibilidade que nos possibilita controlar com a nossa voz os dispositivos Android. Graças a este sistema, o telemóvel é capaz de reconhecer e executar ordens, mesmo sem estra ligado à internet.

Com o controlo por voz, pode fazer tarefas simples, como abrir uma aplicação, fazer uma chamada, enviar um SM ou um WhatsApp, escrever um texto, perguntar se temos e-mails por ler e até tocar num ícone, botão ou elemento do ecrã. Definitivamente, qualquer coisa que poderíamos também fazer de forma digital. Ao início, a aplicação foi criada para o uso acessível de doentes com Parkinson, esclerose múltipla ou qualquer outra pessoa com mobilidade reduzida, mas qualquer pessoa pode utilizá-la.

voz

Pode adquiri-la na Google Play Store e, para já, só está disponível em inglês. Para a usar deve dizer a frase «OK Google» ao telefone, para que este ligue o sistema e depois indicar-lhe uma tarefa com um comando de voz específico. Por exemplo, caso queira abrir uma app, tem de dizer o nome ou algo como «abrir o Chrome», noutros casos, pode dizer «activar o wi-fi» ou «ir para notificações».

Apple também ao volante: Siri e CarPlay

A Apple, pela sua parte, também oferece um sistema de acessibilidade e inteligência artificial semelhante com o seu assistente pessoal «Siri», que apareceu pela primeira vez em 2007 com o iPhone 4s. Entre as suas muitas possibilidades, no carro, a Siri faz chamadas e manda mensagens enquanto você está ao volante e sugere coisas como enviar uma mensagem para dizer que está num engarrafamento e que vai chegar tarde, entre outras coisas.

Mas a maior novidade e, se calhar, a mais focada na segurança rodoviária é o Apple CarPlay, um novo sistema que a Apple introduziu nos seus dispositivos iOS para que sejam capazes de trabalhar com sistemas incorporados pelos fabricantes de carros. O seu principal objetivo é facilitar o acesso direto às funcionalidades do dispositivo iOS, controlo e uso, diretamente através dos sistemas de controlo no automóvel. Desde 2014 que está disponível em alguns modelos selecionados.

Entre outras funcionalidades, o CarPlay permite ver no ecrã do painel de instrumentos as coisas que quer fazer com o iPhone: obter indicações, enviar e receber mensagens, fazer chamadas ou ouvir música, enquanto mantém os olhos na estrada. Também pode usar aplicações como o Maps, Áudio Livros, Spotify, e-mail, Calendário… e está disponível em mais de 400 modelos de veículos das principais marcas.

Se precisa de apontar coisas, grave a sua chamada

Outra solução disponível para evitar as distrações são as apps de gravação de chamadas. Recomendamos a ACR pois está disponível para ambos os sistemas operativos e permite voltar a ouvir uma chamada que tenha tido através do mãos-livres do carro, para poder tomar notas de algumas coisas importantes que não tenha conseguido apontar por ir a conduzir.

As vantagens da tecnologia são muitas e, como vimos, também podem orientar-se para garantir a nossa segurança. Em qualquer caso, é importante que façamos uso desta e de outras configurações para que o telemóvel não se transforme numa distração e para que os nossos trajetos sejam sempre seguros.

Imagens | iStock ACR Apple Google Voice Access

Fonte: CirculaSeguro.com