As crianças e a segurança rodoviária

Mais do que as palavras, são os atos que contam, portanto a educação rodoviária deve começar o mais cedo possível. Ensine as normas básicas de segurança rodoviária ao seu filho. Para  ele, os pais constituem referências que procura copiar mas incuta-lhe comportamentos defensivos para que esteja apto a desenvolver defesas na via pública.


Por outras palavras, compete ao adulto não só a tarefa de ensinar a criança a circular na via pública, como também de estar atento a situações potencialmente perigosas:
– Atrás de uma bola pode aparecer uma criança
– Não circule demasiado perto de uma fila de veículos estacionados, pois de entre eles pode surgir uma criança;
– Reduza sempre a velocidade em locais onde existam crianças,
Particularmente perto de escolas, parques infantis e zonas residenciais;
– Com chuva, os peões, e, sobretudo as crianças, têm tendência para andar mais depressa ou mesmo a correr, levar o chapéu-de-
chuva muito inclinado ou a cabeça baixa, o que lhes
dificulta a visibilidade. Esteja preparado para estas situações;
– Ao cruzar ou ultrapassar um veículo de transporte público parado para saída ou entrada de passageiros, reduza a velocidade, pois pode surgir um peão a atravessar inadvertidamente pela frente do veículo.

Circular a pé

Se o seu filho vai para a escola a pé, procure fazer com ele o percurso casa/escola/casa várias vezes, antes mesmo do início das aulas. Não escolha um caminho pouco frequentado, mesmo que seja o mais curto, porque as crianças, sobretudo as mais solitárias, podem deixar-se levar pelos seus devaneios, colocando-se em situações de perigo. Por outro lado, os condutores estarão mais atentos e prevenidos se virem várias crianças no mesmo trajeto.

Sempre que possível

Escolha vias com passeios ou na falta destes, com bermas, de preferência largos; Escolha vias onde existam passagens para peões assinaladas e semáforos a regular a travessia dos peões;
Assegure- se que o seu filho fixou o caminho e que o sabe utilizar em segurança, antes de o deixar ir sozinho. Esta é uma boa altura para o familiarizar com o significado de alguns sinais de trânsito e de o alertar para a existência de certas zonas em que é  preciso ter particular atenção (passagens de nível, por exemplo).

Circular à noite ou com pouca visibilidade

Se o seu filho tiver que circular de noite, ou sempre que a visibilidade seja deficiente, como por exemplo, em caso de nevoeiro, vista-lhe roupas claras e coloque-lhe alguns adereços refletores. Desta forma os condutores poderão vê-lo melhor.

No veículo

Tenha sempre presente que a entrada ou a saída no veículo deve ser sempre feita pelo lado do passeio. Antes de iniciar a marcha, verifique se a porta está bem fechada. Transporte sempre o seu filho devidamente protegido por um sistema de retenção homologado e adaptado ao seu tamanho e peso.
Explique-lhe que as suas brincadeiras não devem perturbar a visibilidade, a concentração e a mobilidade do condutor e também que não deve colocar a cabeça ou os braços fora do veículo.

Nos transportes públicos

Explique- lhe que deve esperar calmamente pelo transporte público na respetiva paragem, longe da faixa de rodagem, evitando brincadeiras perigosas. Quando o transporte chegar deve respeitar sua vez, sem correrias. Durante a viagem, se houver lugares disponíveis, deve sentar-se. Se não for possível, deve segurar-se bem aos varões e evitar colocar-se junto às portas. Se, ao sair do transporte público o seu filho tiver que atravessar a faixa de rodagem para chegar ao seu destino, explique -lhe que só o deve fazer após aquele se ter afastado. Só desta forma pode ver os veículos que se aproximam e ser visto pelos seus  condutores, atravessando, assim, com m aior segurança. No caso de existir uma passagem para peões nas proximidades explique-lhe que deve utilizá-la.

Fonte: ANSR