Condução em zona de incêndios

Condução em zona de incêndios

Há dias ao conduzir senti-me desconfortável, mais que desconfortável, estava realmente incomodado. Conduzir é algo que adoro fazer, mas estava a ser um suplício, estava muito calor e estava com dificuldades em respirar, o motivo principal? O fumo dos incêndios!

No verão e sempre que o calor aperta começa o flagelo dos incêndios e quando as condições atmosféricas são propícias à propagação das chamas, como pouca humidade e vento forte e sem uma direção definida, ainda somos mais afetados por este drama.

É uma importante questão de segurança rodoviária a atenção que deveremos ter quando circulamos em áreas próximas às que estão em chamas ou mesmo em fase de rescaldo, o fumo é altamente tóxico e além de incomodar, pode provocar uma série de problemas de saúde, que dificulta até a realização de tarefas que normalmente não temos problemas em executar.

O que fazer

Em primeiro lugar se deteta um incêndio e não vislumbra ninguém dos elementos de segurança por perto, quer sejam bombeiro ou proteção civil, ligue para os bombeiros e informe o que viu, informe claramente a localização do foco e a dimensão aparente do mesmo.

Se o fogo está a atravessar a via onde está a circular, não arrisque, ligue os 4 piscas e pare, se possível inverta a marcha, e tente informar as outras viaturas para que façam o mesmo. Não arrisque, a condução em zona de incêndios é extremamente perigosa.

Quando se aperceber do fumo, feche os vidros e feche a entrada de ar para o habitáculo, colocando o manípulo na posição de recirculação e ar, impedindo desta forma que a densidade de fumo aumente no habitáculo. Ao sair da área de fumo, areje o habitáculo.

Não se esqueça que, além do perigo derivado do incomodo provocado pelo fumo, como por exemplo os ataques de tosse, a condução de veículos implica usar vários sentidos e o fumo intenso provoca dificuldades de visão, inicialmente os olhos ficam secos, passando para uma irritação dos olhos até lacrimejamento excessivo e sensação de queimadura.

Evite, sempre que possível, circular de automóvel junto de zonas onde estajam a ocorrer incêndios, para além dos perigos já referidos, os elementos dos bombeiros, e demais intervenientes no combate aos fogos, necessitam de espaço de manobra para levar a cabo a sua missão.

Deixo aqui o meu muito obrigado a todos os que em Portugal estão a combater os diversos fogos que lavram no país e um forte abraço de apoio às famílias que, infelizmente, perderam os seus entes queridos no combate a este drama.