Porque se conduz pela direita em alguns países e noutros pela esquerda?

conduzirladoesquerdo

Sejamos sinceros, esta é pergunta politicamente correta. Na realidade, o que todas as pessoas perguntam é porque é que os britânicos conduzem do outro lado da estrada? Mas os britânicos, podem também fazer a mesma pergunta: porque é que todo o mundo dexou de circular pela esquerda?


Circular pela esquerda é um hábito que já vem de há muitos anos na história da humanidade, possivelmente de épocas tão longinquas como o Egipto dos faraós ou até mesmo da Grécia Antiga. Remonta a uma época em que era habitual que todos os que carregassem uma espada ou algum tipo de arma branca, a colocassem, no cinto, do lado esquerdo.
Assim, como entre 85 a 90% dos humanos são destros, circular pelo lado esquerdo da estrada parecia ser algo sensato. Nunca se sabia com quem se iria cruzar nem as suas intenções, por isso era melhor que a pessoa passasse pelo lado direito, pois era mais fácil desembainhar a espada, que estava “arrumada” do lado esquerdo, em caso de necessidade de proteção. Esse hábito converteu-se inclusivamente numa obrigação, quando no ano 1300, o Papa Bonifácio VIII ordenou que os peregrinos que viajam para Roma o fizessem pelo lado esquerdo. Em 1756, foi regulamentada pela primeira vez a circulação na London Bridge. Obviamente, a circulação seria feita pelo lado esquerdo. Em 1773, o General Highway Act recomendava que os cavaleiros, condutores de carruagens e os camponeses, que levavam os seus produtos para os mercados das cidades circulassem pelo lado esquerdo. Assim, em 1835, o Acto Highway tornou obrigatória em todo o império britânico a circulação pelo lado esquerdo.

conestogawagon041
A Conestoga Wagon nos EUA e a Revolução Francesa mudam tudo

No século XVIII, em algumas regiões do mundo, começou a circular-se pelo lado direito. Primeiro foram os EUA. As primeiras carruagens de transporte autóctones, as Conestoga Wagon, que surgiram no Condado de Lancaster, na Pennsylvania, eram puxadas por quatro ou seis cavalos e o condutor movimentava o cavalo do lado esquerdo, o mais próximo da carruagem. Porquê? Porque dessa forma podia manejar as rédeas mais facilmente com a mão direita. Os caminhos eram estreitos e, se não queriam incidentes, o melhor era que, num cruzamento de carruagens, a que vinha de frente passasse pelo lado esquerdo, onde o condutor podia controlar melhor o espaço e evitar que os veículos se tocassem. Em 1792, o Estado da Pennsylvania promulgou uma lei que obrigava a circular pelo lado direito na estrada. Outros estados e províncias seguiram o mesmo exemplo.
Na Europa, a França estava a braços com a sua revolução. No país, como em todo o Continente, era hábito circular pelo lado esquerdo, mas como os revolucionários decidiram mudar tudo (até o calendário e o nome dos meses), decidiram também que se circularia pela direita. Impôs essa lei nos países invadidos, entre eles Portugal, e quando se retiraram, o hábito permaneceu. Entretanto, os britânicos continuavam a circular pela esquerda. Ao longo dos anos, os hábitos de cada uma destas potências foram exportados para os territórios colonizados, como a India, Austrália ou Nova Zelândia, para os britânicos, ou África do Norte e Central para os franceses.

ford-model-t-photo
O Ford T obrigava a ter volante à esquerda

No início do século XX, com a invenção do automóvel, não existia nenhuma lei que obrigasse a uma determinada configuração de veículo. Havia de tudo numa mesma marca: acelerador ao centro, travão à direita, volantes à esquerda e à direita. Pelo meio, Henry Ford começou a produzir o Moldel T em série e inundou o EUA com o seu modelo mais carismático. A marca da oval azul começou a produzir e a exportar o Model T para outros países. Na sua ótica de racionalização da produção, os veículos tinham volante à esquerda para circularem pela direita, como era norma nos EUA e no Canadá. Assim, pouco a pouco, foi-se impondo na indústria e nas primeiras regras de circulação o carro com volante à esquerda para circular pela direita na maioria dos países europeus. Alguns países, como o Reino Unido, mas também a Holanda ou os países escandinavos, continuavam a conduzir do lado esquerdo.
Mais recentemente, o último país do continente europeu a passar para a condução do lado direito, foi a Suécia em 1967. Agora só nas antigas colónias britânicas, territórios fortemente influenciados pelo império britânico, se circula pela esquerda. A exceção à regra é o Japão. No país do Sol Nascente sempre se circulou pela esquerda, por tradição, e também algo influenciados pelos engenheiros britânicos que construíram as linhas de comboio. Fizeram-nas a pensar na condução do lado esquerdo.