Cuide do seu carro para ficar parado algum tempo

21

Quando pretende deixar o seu carro parado muito tempo deve ter em atenção alguns pormenores para que não tenha uma surpresa desagradável quando voltar a usá-lo.

Preparar o seu carro para hibernar algum tempo não é sinónimo de preparativos intermináveis e difíceis. Saiba como fazê-lo.

Os conselhos mais básicos

Sabe que o combustível também se estraga com o tempo? Após algum tempo estagnado as caraterísticas químicas do combustível fóssil começam a alterar-se. Iniciando um processo de perda das suas principais qualidades.

Com o passar do tempo começam a surgir algumas impurezas que “sujam” o combustível. Estas podem entupir o filtro de combustível, causando danos à boia de combustível e aos injetores do motor.

Se o carro ficar muito tempo parado, o ideal é ter pouco mais que a reserva, ou então vazar por completo o tanque. Neste caso opte por trazer combustível mais recente quando pretender voltar a usá-lo.

Os automóveis atuais têm uma eletrónica muito complexa. Todos os elementos de entretenimento a bordo são responsáveis por um consumo de energia elétrica constante dentro do veículo.

Os principais culpados desse consumo são o alarme, o rastreador do veículo, o sistema de som e entretenimento. Todos estes sistemas consomem um pouco de energia e ao fim de algum tempo acabam por drenar a carga da bateria.

A melhor solução é desligar a bateria, assim não existe consumo de energia. Pondere esta solução, pois ao desligar a bateria, tanto o rastreador como o alarme também ficarão desligados.

Mais cuidados para o carro ficar parado

Todos sabem que os pneus são produzidos em borracha, mas internamente existe uma cinta de metal que dá a resistência ao pneu. Ou seja, é o que mantém o pneu com as dimensões e formato corretos. Se um carro fica muito tempo parado, faz com que essa cinta fique deformada.

Se o pneu estiver vazio por muito tempo ainda piora a situação. Quando este pneu voltar a circular, ao reentrar em movimento, o pneu fica com um comportamento “quadrado”. Não rodando com um rolamento uniforme.

Essa sensação acontece quando circula a velocidades entre 80 a 100km/h. Geralmente será a partir dos pneus dianteiros que sentirá uma trepidação no volante. Não é seguro circular com os pneus neste estado.

Para os pneus existem duas soluções, ou mantêm-nos sempre bem cheios, na máxima pressão recomendada pelo fabricante do pneu. Mesmo sabendo que existe sempre uma perda ligeira de pressão com o passar dos meses.

Ou, caso vá estar parado muitos meses, opte por colocar a viatura suspensa sobre cavaletes. Assim não estará com os pneus em contacto com o solo, garantindo a manutenção da sua forma.

Independentemente da solução adotada, lembre-se de ajustar a pressão dos pneus. Só com a pressão correta dos pneus garante a sua segurança aos comandos do seu veículo.

Cuidados extra

O óleo é um elemento abonador na durabilidade do motor, pois lubrifica todas as peças que entram em atrito dentro do mesmo. Se a lubrificação não é bem-feita, ou se o óleo não está bom, o desgaste do motor vai ser acentuado.

Garanta que o nível de óleo no motor após uma grande paragem está, pelo menos, acima do mínimo. Confira também que mantém a sua viscosidade e humidade dentro dos parâmetros indicados para o motor do seu veículo, para que possa protegê-lo em condições.

Se possível não use o travão de mão. Se o deixar acionado vai perder a tensão no cabo do travão de mão e o contato das maxilas com o disco irá provocar uma oxidação superior a estar destravada. Naturalmente que se optar por o deixar destravado, opte por colocar calços nas rodas.

E para terminar o mais simples…

Embora pareça uma incongruência, se não tiver intenção de usar o carro por um longo período é muito importante limpá-lo. É importante só guardar o carro depois de uma boa lavagem.

Após esse período de “armazenamento”, vai encontrar o veículo em melhor estado do que se o deixar sujo. Não se esqueça do interior, senão sujeita-se a que a sujidade acumulada sirva de “casa” para insetos e outros bichos.

Se recorrer a lavagem automática, circule um pouco antes de chegar à garagem onde armazenará o veículo. Essa viagem serve para se certificar de que não ficará água acumulada sobre a suspensão e outras partes do chassis.

Por fim cubra-o. Assim evita que a poeira se acumule sobre a pintura e evita que esta se introduza com tanta facilidade no habitáculo. Algumas coberturas são específicas para cada modelo, assentando melhor sobre a carroceria. Se o armazenamento for efetuado numa garagem particular pode ainda optar por usar lençóis.

Aproveite e limpe, não apenas o carro, mas limpe também, a garagem, ou o local no qual o carro ficará parado. Isto ajuda a que exista menos poeira e detritos junto do carro.

Se possível tente garantir que não existem animais com acesso ao local de estacionarnamento para evitar que arranhem ou danifiquem o veículo. O local de armazenamento mais adequado será um coberto e protegido dos elementos exteriores.

Foto | Ildar Sagdejev