Fazer running em segurança, não usando auriculares

Fazer jogging em segurança, sem auxiliar auriculares

A moda do running surgiu na sociedade portuguesa e, rapidamente, foi interiorizada e adoptada por muitos praticantes. De um dia para o outros viu-se surgir nas ruas das cidade, vilas e aldeias, praticantes da modalidade, que a assumiram como um modo de vida.

Uma vez que praticar running implica utilizar a via publica, essa pratica requer, também, cuidados de segurança rodoviária, de modo a precaver a possibilidade de acontecer algum atropelamento que possa ter consequências dramáticas, não apenas para o praticante do running, mas também para o condutor.

Os perigos inerentes à modalidade do running

Correr faz bem à saúde e a prática do running é algo que promove o restabelecer de energia, após um dia de trabalho, cheio de stress. Com cada vez mais adeptos, passou a ser rotina cruzarmo-nos com praticantes da modalidade.

Se é verdade que é possível conviverem no meio rodoviário os condutores e os praticantes de running, não é menos verdade que os níveis de segurança devem ser aumentados, uma vez os praticantes de running se movimentam de forma diferente que os demais peões.

Assim, os condutores devem prestar especial atenção aos grupos de corredores, adaptando a velocidade na sua aproximação. No entanto, os praticantes do running deverão estar atentos às normas de segurança rodoviária a si inerentes;

– Utilizar espaços seguros, como passeios ou bermas.

~ Atravessar a faixa de rodagem em passadeiras ou locais de boa visibilidade.

– Não utilizar auriculares, uma vez que estes dissipam a concentração do corredor para o meio rodoviário envolvente.

– Durante a noite utilizarem roupas claras e material fluorescente.

O running é uma prática desportiva ao acesso de qualquer praticante, promove o bom estado de saúde física e mental, mas requer cuidados acrescidos de segurança.

Foto Globe Runner