A importância de alinhar a direção

Alinhar a direção é uma operação de manutenção que deve ser considerada rotina no que toca a manutenção e pela sua importância é essencial. A direção desalinhada contribui para o aumento dos custos de manutenção do próprio carro.

Quer gastar mais do que precisa? Aceita que, além do custo financeiro, a sua segurança também esteja em risco? A sua, a dos seus e dos restantes utilizadores da via pública! Saiba aqui a importância de alinhar a direção.

Esta é uma operação necessária que deverá ser efetuada de forma regular tal como outras operações de manutenção. Caso o condutor sinta alguma anomalia que possa ser entendida como direção desalinhada, também deverá ser verificado o alinhamento.

Sintomas que indicam que necessita de alinhar a direção

Entre os sintomas de mais comuns está o tradicional “puxar” do volante para um dos lados. Mas também, o aumento de vibrações e o aumento do consumo de combustível estão também associados a este problema.

Atualmente, todos os automóveis possuem direção assistida, o que permite um melhor manuseio do veículo e uma condução mais leve. Os sistemas podem ser do tipo hidráulico ou elétricos e acabam filtrando um pouco a sensação que as rodas passam ao condutor.

Assim, mesmo que não sinta sintomas, faça a verificação regularmente. Sempre que colocar pneus novos, ou rodá-los, ou quando fizer alguma intervenção relacionada com a suspensão do carro, deve verificar o alinhamento da direção.

Alinhar a direção é só alinhar as rodas?

Num alinhamento, não é só tratado do alinhamento, per si. Num alinhamento é verificado o camber, a convergência, ou divergência, das rodas, e em alguns casos é também verificado o avanço. Um alinhamento geralmente deverá ser precedido por uma calibragem das rodas.

Um alinhamento de direção incorreto implica custos em pneus, combustível e contribui para a insegurança do veículo e dos seus ocupantes. O alinhamento das rodas permite otimizar a estabilidade, reduzindo o desgaste assimétrico do pneu e a possibilidade de perda de aderência.

Apesar de muitos acharem que alinhar a direção é tê-las paralelas umas às outras e perpendiculares ao chão, o alinhamento não é bem isso. Alinhar a direção é colocar o veículo de acordo com o recomendado pelo fabricante. Tão simples quanto isso.

Assim, o alinhamento de direção consiste na formatação da geometria dos elementos da direção de acordo com as especificações do construtor. Um alinhamento de direção rigoroso pode implicar o uso de ferramentas e procedimentos específicos para cada fabricante ou modelo.

Convergência, divergência e “camber”

Quando se diz alinhar não é só alinhar. É calibrar e equilibrar as rodas e então alinhar a direção. Dissequemos os termos e os elementos que constituem o alinhamento das rodas do automóvel.

A convergência/divergência: Chama-se convergência quando o ajuste das rodas é mais fechado na extremidade dianteira que na traseira. A divergência é o inverso. Teoricamente, as rodas frontais devem ser paralelas quando apontadas para a frente.

No entanto, a folga e a flexão dos componentes da direção e da suspensão permitem que os pneus se separem devido às tensões resultantes do rolamento. Por isso é usual adotar-se uma pequena convergência.

O camberÉ o angulo de inclinação das rodas em relação à vertical. O camber é determinado pela inclinação da parte superior da roda, para dentro ou para fora do veículo, e tanto pode ser positiva ou negativa.

Se o camber for positivo, o desgaste será no lado externo e se for negativo, o desgaste será no lado interno; em competição, usa-se um camber bastante negativo devido à necessidade de combater as enormes forças exercidas sobre as rodas e suspensões em curva. (O carro da foto é o Milliken MX1 “CamberCar” de 1960)

E a importância do avanço

O avanço: É o principal responsável pela estabilidade do seu automóvel. Quando está desigual, isso faz com que uma roda esteja a “puxar” para um determinado lado. Provoca que o automóvel em linha reta descaia para um dos lados da faixa de rodagem.

O avanço pode ser mais facilmente visualizado com o exemplo da forqueta duma bicicleta; quando a inclinação é para a frente, como a da bicicleta, o avanço é positivo. Quando a inclinação é para trás, o avanço é negativo.

O avanço positivo tende a fazer o veículo circular em linha reta e facilita a reorientação das rodas para a frente. Um avanço excessivamente positivo torna a direção mais pesada e facilita a transmissão de impactos e trepidação das rodas ao volante. O avanço negativo, facilita as manobras de direção, mas torna o veículo instável em linha reta.

Outros fatores que afetam o alinhamento da direção

Travagem – O mau funcionamento do sistema de travagem pode causar irregularidades direcionais durante as travagens, podendo tornar-se permanentes, alterando a geometria da direção.

Pneus desequilibrados – uma das consequências para a direção desalinhada podem ser os pneus desequilibrados. Sempre que alinha a direção peça para calibrar as rodas.

O desgaste dos pneus – quando os pneus apresentam um desgaste excessivo, em especial nas laterais é sinal que a direção está desalinhada.

Subir passeios – a ação de subir ou descer passeios acaba por desalinhar a direção. As pancadas constantes das rodas levam a que isso aconteça. Se o faz frequentemente, mande alinhar a direção também frequentemente.

A carga do veículo – se a carga do veículo for acima da recomendada, os valores para os ângulos de geometria da direção e dos eixos irá ultrapassar o previsto, obrigando os mesmos a trabalhos forçados. Pode causar danos permanentes

Performance na estrada – quando rolar numa reta plana a uma velocidade constante, sinta o volante. Se o carro pender para um dos lados com insistência é sinal que existe desalinhamento.

Combustível – o aumento de combustível pode ter a ver com o desalinhamento da direção. Se não tiver alterado a forma de conduzir, se o motor do veículo não apresentar problemas e o consumo excessivo se mantiver, verifique o alinhamento da direção.

É aconselhável alinhar ou proceder a uma verificação do alinhamento de 20.000 em 20.000 km, ou uma vez por ano. Em caso de dúvida verifique também as recomendações do fabricante do veículo no manual de instruções de serviço.

Foto | Seymour Johnson Air Force Base, Wikimedia