Novo ano, nova atitude

fim do ano Madeira

Mais um fim de ano que se aproxima, mais um alegre recordar dos objetivos cumpridos e um renovar dos que pretendemos realizar no novo ano. Que tal pensar na nossa forma de estar e agir quanto à condução? Que tal adotar a máxima de novo ano, nova atitude?

Mas, não foi exatamente isso que aconteceu nesta época do ano passado? Sim foi, decidimos que iríamos realizar tantos feitos e atingir tantas metas e agora constatamos que algumas ficaram para trás, mas quando tocam à segurança devemos constantemente renovar esses ideais.

E a segurança rodoviária não se resume à nossa, pessoalmente, mas também de quem nos acompanha e de quem connosco cruza nas estradas por esse mundo fora. Promessas de o fazermos e algumas intenções iniciais não bastam. Muitas pessoas fazem promessas para o ano novo, mas esquecem que só uma nova atitude pode concretizá-las.

Promessas e atitudes

E o que acontece realmente com as nossas decisões de ano novo? Por que não fizemos aquela dieta? Por que não fizemos os exercícios que prometemos a nós mesmos? Porque não nos inscrevemos e concluímos aquele curso que tanto queríamos? Afinal, por que nossas promessas não foram cumpridas e as metas não foram alcançadas? Promessas são apenas palavras, até começarem a ser cumpridas por nossas atitudes.

O primeiro grande erro é confundir desejo com vontade. A maioria de nós apenas deseja. Se quer conduzir de forma mais segura, invista nesse propósito, melhor as suas capacidades, deixe o orgulho de lado e inscreva-se numa escola de condução defensiva.
Nestas escolas os formadores vão-lhe mostrar técnicas e novas formas de ver a estrada e de sentir o veículo que conduz, ensinando-lhe como interagir de forma que se proteja a si, às outras pessoas e aos seus bens.

A diferença entre desejo e vontade

O desejo é um estado da mente e está ligado a expectativas, enquanto a vontade é um atributo da mente e está ligada à atitude. Se o seu “querer” estiver na esfera do desejo, ele pode não se realizar, porque o indivíduo não estará mentalizado com a atitude necessária na direção da sua realização.

Nossos votos, promessas e metas são expressões dos nossos desejos, demonstram o que queremos em potencial, mas somente a atitude materializa este “querer”. Portanto, aja, realize o seu desejo e concretize em ações as suas decisões de ano novo, se quer realmente faça-o.

A chave para reorientar nossas atitudes consiste em 3 passos, abandonar as atitudes que nos afastam da realização de nossos objetivos, por exemplo a impaciência no transito leva-o a reagir intempestivamente em determinadas situações.

Devemos no entanto manter as atitudes boas que possuímos para alcançar nossos objetivos pelo tempo necessário para que possam surtir efeito e trazer resultados, por exemplo, se costuma tomar especial precaução junto a passadeiras, reduzindo a velocidade e estando especialmente atento aos peões, continue a fazê-lo.

Mas para evoluir temos que adquirir novos conhecimentos e adotar novas atitudes que nos faltam para realizar nossos sonhos, no caso específico da condução podem ser algumas competências e técnicas que numa formação de condução defensiva pode obter.

Tenha em atenção que para desenvolver uma nova competência, em qualquer área, não podemos ser imediatistas, precisamos manter os nossos esforços pelo tempo suficiente e com a intensidade correta para solidificar os nossos conhecimentos.

Fonte | Carlos Hilsdorf – economista, pós-graduado em Marketing, consultor e pesquisador do comportamento humano

Foto | Porto Bay Events