O bom exemplo, será sempre a melhor formação

O bom exemplo, será sempre o melhor remédio

O bom exemplo será sempre a melhor formação. E quem tem por responsabilidade prestar o bom exemplo, jamais se poderá esquecer disso mesmo, que é uma janela de observação para quem os rodeia, independentemente onde esteja.

A circulação rodoviária está legislada e regulamentada pelo código da estrada, código esse que determina que se proceda no meio rodoviário de modo a garantir a segurança e integridade física dos demais utilizadores do espaço público. Admite, ainda, que sejam penalizados os prevaricadores.

 Faz o que digo e não o que faço

É muito bonito, ou talvez nem tanto assim, estar numa posição de fiscalização do trânsito ou avaliação de novos condutores, exigir-se que os outros procedam de acordo com o regulamento e penalizando-os se tal não vier a acontecer.

Já não será assim tão bonito e aceitável que esses mesmos elementos não deem o melhor exemplo, prevaricando rudemente, ostentando um poder absoluto e justificando erros crassos com um simples encolher de ombros.

Certo dia, estava eu a acompanhar um candidato a futuro condutor, quando numa situação em que surgiu do lado direito uma terceira via de trânsito, a pobre criatura tardou em lateralizar a sua posição. Foi de imediato chamada à atenção, pois cometia contra-ordenação penalizada com reprovação.

Assim que se posicionou correctamente, passaram por nós duas motos da GNR-BT, que ocupavam a via do meio e a da esquerda, estando a da direita apenas ocupada com o nosso veículo, numa extensão de mais de dois quilómetros. Os senhores agentes, que nem circulavam em situação de emergência, prevaricaram.

Após ter sido chamado á atenção, o candidato fez referência à posição dos agentes, em transgressão, ao que o seu avaliador apenas se limitou a encolher os ombros, num verdadeiro sinal de… eles são a autoridade. E só por que o são, não terão obrigação de dar o melhor de todos o s exemplos?

Foto¦ ICEB