O que levar na bagageira (1): Cabos de bateria

Bateria

Muitos fazem da bagageira do carro uma arrecadação ambulante, transportando peso desnecessário e, consequentemente, fazendo o carro consumir mais combustível, aumentando o peso do carro e em casos extremos tornando-o mais difícil de conduzir sem necessidade. Mas teremos na bagageira o realmente necessário? Como por exemplo os cabos de bateria?

A bateria é uma peça essencial desde que os fabricantes de automóveis abandonaram as manivelas para colocar em funcionamento os motores, com pequenos esquecimentos como por exemplo, deixar as luzes acesas, ou o rádio ligado conseguimos que a bateria descarregue e deixe de ter capacidade para o que é mais precisa, naturalmente que a vida útil da bateria também tem um fim e um dia ela deixa de ter carga suficiente para conseguir colocar o motor a trabalhar.

Para conseguir ultrapassar no momento a situação a solução geralmente passa por usar cabos de bateria e depois descobrir alguém disponível para ser o “fornecedor” da energia necessária. Caso não pretenda depender de ninguém, ou se circular em locais isolados, em vez de ter os cabos pode ter uma caixa de carregamento portátil na sua bagageira. Estes equipamentos são uma bateria com cabos com capacidade de iniciar a marcha do seu motor e colocar seu carro a circular na estrada novamente.

Mas como será a forma correta de fazê-lo? Será de podemos ligar tudo ao mesmo tempo? Os cabos são todos iguais? Existem regras simples de seguir, mas por vezes repetirmos o que vemos alguém fazer e muitas vezes sem pensar se está certo ou não, acabamos fazendo-o de forma incorreta.

Os cabos

Em primeiro lugar temos que ter a consciência que os cabos de bateria não são todos iguais, os cabos com os fios mais finos, tem uma capacidade inferior de passar a eletricidade, aquecendo e por vezes chegam mesmo a derreter as coberturas plásticas.

Nos carros diesel ou motores grandes a gasolina as baterias usadas são de maior amperagem, consequentemente a carga que passam nos cabos são maiores, se o fio for muito fino a resistência é maior, acontecendo o que descrevi no parágrafo anterior, esses cabos deverão ser usados em pequenos motores a gasolina e mesmo assim tendo em atenção qual a amperagem da bateria.

Se a amperagem for superior a 50 amperes provavelmente os cabos mais finos irão aquecer. Quando comprar os seus cabos de bateria, caso não consiga distinguir os diferentes cabos de bateria, compre numa loja de acessórios automóveis especializada onde possa esclarecer as suas dúvidas, e onde possam responder se o cabo é adequado ao seu carro.

Como ligar os cabos de bateria

São passos simples, em primeiro lugar verifique que os dois automóveis estão desligados, de seguida ligue uma das pontas do cabo vermelho, o positivo, ao terminal positivo da bateria descarregada, depois ligue a outra ponta do cabo vermelho ao terminal positivo da bateria com carga.

Passamos ao cabo preto, o negativo, ligue uma ponta ao terminal negativo da bateria boa e agora vem o passo mais descurado por quase todos, ligue a outra ponta do cabo preto a um ponto metálico limpo, sem tinta e sem sinais de corrosão do veiculo com bateria descarregada.

Preferencialmente deverá fazê-lo no próprio motor do veículo, deve conseguir encontrar um local adequado no bloco do motor. Não ligue diretamente no terminal negativo da bateria descarregada, se o fizer poderá provocar faíscas, potenciando uma possível explosão.

Carregando a bateria

Coloque o motor em funcionamento do veículo com a bateria boa, evidentemente, e mantenha-o um pouco acelerado durante alguns minutos antes de sequer tentar colocar o outro em funcionamento. Isto permite que a bateria que está em baixo acumule um pouco de carga e ajude no momento de arrancar.

Após conseguir por o veículo, cuja bateria estava descarregada, em funcionamento desligue os cabos na ordem inversa. Não se esqueça de manter o veículo a trabalhar durante algum tempo de forma à bateria ganhar mais alguma carga.

Segundo os manuais esta é a única forma correta de usar os cabos de bateria em segurança e de forma a não danificar nenhum componente eletrónico da viatura, nem provocar algum incendio ou explosão. Boa viagem.

Foto | Al Ibrahim