O Sistema Integrado de Emergência Médica

SIEM

Segundo o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) o Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) é o conjunto dos meios e das ações programadas para possibilitar uma ação rápida, eficaz e com economia de meios em situações de emergência médica, onde também intervêm o público em geral, para além do pessoal especializado em socorro.

Caso detete um acidente não é obrigado a parar para dar assistência, mas é obrigatório dar o alerta sobre o acidente, se não o fizer pode incorrer no crime de omissão de auxílio previsto e punido pelo artigo 200.º do Código Penal.

O IMTT define diversas formas de proceder aquando da deteção de acidentes, escalonando os procedimentos de forma a ser facilmente seguido por qualquer condutor quando for confrontado com essa situação, a forma do próprio logotipo do SIEM indica as 6 ações em casos de acidentes e os 3 primeiros dependem da nossa ação.

SIEM logo

Deteção

Quando se aperceber da existência de um acidente, ou de vítimas de doença súbita, na via pública, deve iniciar de imediato as ações para evitar que a situação de emergência se agrave, incluindo proceder à segurança do local, das vítimas e dos que prestam socorro.

O balizamento do local deve ser efetuado, mas antes deve vestir o colete retrorrefletores e só então colocar o triângulo de sinalização, no mínimo a 30 metros (cerca de 40 passos largos) do local do acidente e de forma a ser visível a pelo menos 100 metros. Pode recorrer a outra viatura para sinalizar o local ou efetuar o corte da via, e utilizar os triângulos de outras viaturas e a ajuda de outros condutores para ajudar na sinalização e proteção do local.

Se houver derrame de combustível ou óleo cubra-o com terra para minimizar o risco de incêndio ou derrapagens e para evitar que este chegue aos esgotos pluviais.
Em caso de início de incêndio, atue de imediato, desligando os motores dos veículos e utilizando um extintor.

O local de acidente deve ser protegido. Só deve haver remoção dos veículos ou vítimas se existir o risco de agravamento do estado das vítimas ou exista o risco de incêndio, do veículo ficar submerso ou cair de uma grande altura, ou se existir o risco de queda de objetos onde o veículo tenha embatido (árvores, reclamos publicitários, cargas de outros veículos).

Se o acidente ocorrer em autoestrada, mantenha os ocupantes dentro dos veículos, com os cintos apertados até que tudo esteja calmo, ou, caso tal não seja possível, retire-os para fora do veículo, para bem longe da via, e mantenha-os para lá das proteções das bermas. Ter atenção aos veículos publicitários, cargas de outros veículos.

Alerta

Fase em que se contactam os meios de socorro, utiliza-se, por norma, o número europeu de emergência “112”. Antes de dar o alerta, efetue um rápido reconhecimento do local do acidente, caso existam condições de segurança para aí parar e recolha a seguinte informação:

  1. Localização exata não se esqueça de referir em que estrada ou autoestrada e qual o sentido de trânsito em que ocorreu o acidente.
  2. Forneça um número de telefone de contacto, provavelmente o seu.
  3. Informe o que aconteceu, qual o tipo de acidente se foi uma colisão, um despiste, se existe incêndio ou se ocorreu uma queda na água.
  4. Tente informar o número de vítimas e de veículos envolvidos e a condição em que se encontram.

Pré-Socorro

O pré-socorro, segundo o IMTT, é um conjunto de gestos simples que podem ser efetuados até à chegada do socorro. As vítimas não devem ser retiradas ou movimentadas no interior dos veículos, para serem evitadas lesões crânio encefálicas, lesões da coluna cervical ou outras em órgãos internos ou ossos fraturados.

Nunca lhes dê comida ou bebida, nem as tente colocar numa posição mais confortável se elas não se conseguem mover pelos meios próprios. Os veículos onde se encontrem vítimas após um acidente de viação não devem ser movimentados.

Basicamente o que deverá fazer enquanto aguarda pela chegada do socorro é manter as vítimas tapadas com algo que lhes mantenha a temperatura corporal, e em caso de se encontrarem em estado de choque, fale com elas e acalme-as.

Fotos | Sheila Miguez, IMTT