Os vários tipos de estacionamento

Estacionamento é a designação dada a uma área destinada à paragem permitida de veículos de qualquer tipo.

O incremento da frota de veículos, especialmente nas cidades, e o aumento da dificuldade em encontrar espaços destinados ao estacionamento, fez subir os valores destes e as margens do negócio. Conheça aqui um pouco mais sobre estacionamento.

O que é um lugar de estacionamento?

De forma básica, por lugar de estacionamento entende-se a área de pavimento que se destina ao estacionamento de um veículo, sem outro uso do mesmo. Na dimensão de cada espaço importa não só acomodar o veículo, como também permitir a entrada, saída do espaço e acesso desses veículos.

A Universidade Técnica de Lisboa, na sua cadeira de transportes, tem uma seção dedicada ao estacionamento e é possível apurar que as dimensões típicas para a Europa: 4,60 metros de comprimento por 2,15 a 2,30 de largura.

Por curiosidade, nos Estados Unidos da América as dimensões dos estacionamentos são nitidamente superiores, o comprimento é 5,80 metros e a largura que varia, geralmente, entre 2,40 a 3,10 metros.

Tipos de estacionamento

Os condutores deparam-se no seu dia-a-dia com uma multiplicidade de tipos de estacionamento. São paralelos, perpendiculares, e os em espinha podem acontecer numa multiplicidade de ângulos.

A solução ideal para cada espaço irá sempre depender do formato geral da área a ser utilizada como estacionamento. Num espaço estreito mas longo se utilizar um angulo de 45º, ou superior, obtém um comprimento menor em relação à linha horizontal, podendo usar o espaço ganho como passagem.

Caso opte por estacionamentos paralelos, as larguras serão as menores possíveis. No quadro abaixo é possível ver as vantagens de cada opção.

A necessidade de estacionar

O espaço de estacionamento era apenas encarado como um tipo de infraestrutura independente do resto do sistema de transportes. Era uma resposta à crescente procura de lugares para parquear o carro, criando oferta de lugares até satisfazer a procura, sem se aperceber da falta de sustentabilidade dessa estratégia.

O resultado foi um aumento brutal do tráfego rodoviário, muito acima das capacidades ambientais das áreas urbanas e das suas infraestruturas rodoviárias, agravando os problemas de mobilidade.

Estacionamentos para deficientes, grávidas e pessoas de mobilidade reduzida

Outro fator de relevância, para além de se saber como dimensionar o estacionamento de uma edificação, é não esquecer os lugares para os portadores de deficiência. Um portador de deficiência não pode ficar à espera de um lugar com as dimensões adequadas para que possa, por exemplo, abrir as portas de forma simples e com o ângulo necessário.

É preciso não confundir os lugares reservados a deficientes, existentes na via pública e que são abrangidos pelo Código da Estrada, com os lugares reservados a deficientes, grávidas ou pessoas de mobilidade reduzida, existentes em parques de estacionamento.

Uma grávida pode e deve estacionar num desses lugares reservados num parque de estacionamento, enquanto que na via pública para utilizar um lugar reservado a deficiente terá obrigatoriamente que possuir o dístico de portador de deficiência.

O referido dístico trata-se de um Cartão de Estacionamento, de modelo comunitário, para pessoas com deficiência condicionadas na sua mobilidade, cujo modelo foi aprovado pelo Decreto-Lei nº307/2003, de 10 de Dezembro.

As leis e normas são criadas para para preservar os direitos e também facilitar os acessos. Respeitar os lugares especiais é, na verdade, um exercício de cidadania que todos deveríamos perceber de imediato serem muito importantes para quem precisa.

Tipos de acessos a estacionamento

Nos estacionamentos públicos o acesso é feito sem qualquer discriminação de utilização salvo de tipo de veículo e destina-se, naturalmente, ao público em geral. A utilização pode ser gratuita ou mediante pagamento.

Num estacionamento privativo o acesso é exclusivo para os respetivos proprietários, ou seus autorizados. Situa-se em propriedade particular, podendo ser tanto área coberta como em logradouro.
Nos novos edifícios este tipo de estacionamento é o que tem vindo a ganhar mais preponderância, um dos motivos é a vantagem de garantir uma disponibilidade permanente.

No estacionamento de admissão reservada, a utilização só é permitida a determinados condutores e é normalmente gratuita. É o caso de alguns estabelecimentos comerciais, casas de espetáculo e restaurantes que proporcionam estacionamento reservado aos seus frequentadores.

Como deverão ser criados novos estacionamentos

É precisamente nos centros das cidades que se conjugam diversos fatores que levam à diminuição das possibilidades de se encontrar um lugar de estacionamento. Para começar, o valor dos terrenos é mais elevado e existe uma grande densidade de construção, o que eleva também o valor de requalificações de espaços.

Para que surja um espaço público de estacionamento em determinada zona deverá ser planeado, em primeiro lugar, pela autoridade local, em função das necessidades dos utilizadores e dos serviços na zona em questão.

Mas também devem ser levados em conta outros fatores como o impacto ambiental, a procura local, os estacionamentos já existente e finalmente das consequências que a sua ocupação poderá trazer em relação à zona envolvente.

Nos últimos anos têm sido aplicadas de políticas de estacionamento onde os níveis e tipologias de oferta passaram a ser definidos tendo em especial atenção os níveis de acessibilidade oferecidos pelos modos de transporte mais sustentáveis.

Fonte | Universidade Técnica de Lisboa

Foto | Wikipédia, Universidade Técnica de Lisboa