Para escolher um carro novo o que é preciso saber?

3533224993_bb64fe5428_b

Para escolher um carro novo é preciso saber o que procura quando se dirige ao concessionário para efetuar a compra, porque se escolher um carro apenas por ser apelativo sem ter em atenção qualquer outro fator poder ter em mãos um problema… ou vários!

Existem dois fatores que podem fazer com que o negócio corra mal: o primeiro é não ter capacidade financeira para conseguir suportar as despesas da compra e da manutenção, o segundo problema é o facto do veículo não se adequar às suas necessidades e razão para a compra.
No primeiro caso pode ter que entregar o carro perdendo muito dinheiro, mas evitando perder tudo, no segundo caso o problema é mais fácil de resolver, mas igualmente “doloroso” financeiramente, é “só” regressar à concessão e trocar o seu carro por outro que se adeque às necessidades, assumindo todas as despesas da desvalorização.

Para que isso não aconteça faça as contas antes de sair de casa, peça ajuda a algum amigo, ou veja em algum site ou página especializada, como por exemplo na “Que carro escolho?”, existem também fóruns onde pode obter ajuda. Esqueça os seus amigos que dizem que o melhor é este ou aquele carro. Pode ser o melhor da classe ou de determinada marca com a melhor reputação, mas pode não ser o indicado para si e para as suas necessidades.

Custos de aquisição

Siga alguns passos simples para garantir que a sua aquisição é adequada, em primeiro lugar compre um carro que possa pagar, lembre-se que as despesas de um carro não terminam no valor de compra. Se a compra for financiada, o valor mensal naturalmente incluirá o valor da compra mais os juros da entidade financeira, acrescida dos custos de processo.

Tenha em mente que o carro é na verdade apenas um objeto de consumo, por mais que goste dele, e como tal o seu valor vai-se perdendo com o tempo, a exceção poderá acontecer com alguns clássicos.

Quanto ao crédito e o peso no seu bolso, para quem é mais pragmático e quiser pensar de forma fria, existe uma fórmula simples, o pagamento do carro não deve exceder os 30% do financiamento da sua casa.

Tenha em atenção que alguns carros são relativamente baratos para comprar, mas muito caros de manter. Por isso, pense para lá do custo de aquisição, pense no custo de manutenção do carro que pretende adquirir. A manutenção pode superar o valor que dispõe para esse gasto, que facilmente supera o valor do carro em alguns anos.

Custos de manutenção

Apesar de parte dos custos estarem ligados ao uso que se faz das viaturas, há carros que custam mais do que outros, por exemplo, carros grandes, com motores grandes e potentes, ou de marcas recém-chegadas ao país, ou com pouca cobertura nacional, são fatores que os tornam mais caros.

Os carros topo de gama, além do maior custo de aquisição, geralmente possuem muitos “gadgets” que não são comuns à maioria dos outros carros, o que faz com que custem sempre muito dinheiro para mantê-los em bom estado e ainda mais quando surge alguma avaria ou chega à hora da manutenção.

Resumindo, escolha o tipo de viatura que necessita. Lembre-se que escolher o que gosta sai sempre mais caro, pague a pronto e negoceie o máximo de desconto que puder. No caso de ser a prestações, dê o máximo de entrada que conseguir, assim o custo total da viatura poderá baixar.

Escolha os acessórios que realmente vai utilizar, não adicione equipamentos que não têm utilidade para si, se escolher só para poder dizer que tem um “full extras”, saiba que nunca o são. Algumas escolhas anulam outras, quando muito terá um “maior número possível de extras”, mas quando revender o carro, o que deixou de fora será exatamente o que o novo pretendente a proprietário pretendia…

Foto | Houdoken