285 mortos nas estradas portuguesas até 15 de agosto

Os acidentes com vítimas mortais diminuíram até 15 de agosto. Ainda assim, é impressionante o número de mortos: 285 pessoas…

Apesar das dificuldades nos últimos anos em manter a redução da sinistralidade rodoviária, os últimos números lançam alguma esperança de melhoria, já que evidenciam uma alteração da situação.

Assim, desde o início do ano até ao dia 15 de agosto registaram-se 285 vítimas mortais em acidentes rodoviários, menos 14 do que em igual período de 2018, e menos 29 face a 2017.

Os números são compilados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), após o envio diário das entidades fiscalizadoras.

A nível geral, os 285 mortos assinalados pelas autoridades até ao momento representam o valor mais baixo dos últimos dois anos (até 15 de agosto, em 2017 morreram 314 pessoas e no ano passado esse registo negro cifrou-se nas 299 vítimas). No ano 2016, verificaram-se 264 mortos.

Fonte: ANSR

Por distritos, os mais fustigados com mortos rodoviários de 1 de janeiro a 15 de agosto foram o Porto (30 mortos), Lisboa (29 mortos), Braga (25 mortos), Santarém (23 mortos), Aveiro (22 mortos), Beja e Faro (ambos com 20 mortos).

Os distritos em que se verificaram menos vítimas mortais em acidentes de viação foram Bragança (5 mortos), Vila Real e Évora (ambos com 6 mortos). Seguem-se Castelo Branco e Viana do Castelo (ambos com 7 mortos).

“Não obstante esta redução no número de vítimas mortais, é necessário que todos possamos contribuir para a diminuição da sinistralidade rodoviária e para a manutenção desta tendência verificada até ao final da primeira quinzena de agosto”, refere a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

De 1 de janeiro a 15 de agosto, as estatísticas da ANSR indicam 1.326 feridos graves, um registo superior aos 1.234 feridos graves verificados no ano passado.

Foto: Maxpixel