Circula seguro com música

14

Será que a música pode afetar seus hábitos de condução? Muitas pessoas gostam de ouvir música enquanto conduzem. Afirmam que ajuda a mantê-los acordados em viagens longas e, muitas vezes, melhora seu humor. No entanto, será que a música influencia negativamente a maneira como conduz?

Os estilos serão relevantes? Será que são mais seguros uns tipos do que outros? Sim, alguns estudos feitos sobre este tópico revelaram que certos estilos podem ter um grande impacto em seus comportamentos ao volante. Descubra quais e o que provocam.

Conduzir com música é mais seguro?

Um estudo realizado em 2012 teve a participação de 85 condutores, a quem estavam a ser ministrados um intensivo curso de condução. Na primeira vez, os condutores foram autorizados a ouvir suas músicas favoritas. Numa segunda vez, os referidos condutores ouviram música de fundo e, pela terceira vez, não ouviram música alguma.

Os resultados deste estudo mostraram que:
– 98% dos condutores ouvindo suas próprias músicas cometeram erros
– 92% dos condutores que não estavam ouvindo nada cometeram erros
– 77% dos condutores que ouviram rock suave e música de fundo cometeram erros

Assim, os pesquisadores concluíram que música suave e relaxante é a mais segura para ouvir enquanto conduz. E porquê? Ao ouvir a sua “playlist” favorita pode realmente distrair-se. Pode ir balançando a cabeça, cantar em voz alta (ou tentar), ou então, imitar que está tocando um instrumento enquanto conduz, geralmente de precursão.

Embora possa ser divertido imaginar-se a “curtir” o som, corre o risco de sofrer um acidente porque o seu foco não está na estrada, mas sim na música. Assim, quando está aos comandos dum veículo, é melhor ouvir música que lhe agrade, desde que isso não o distraia da tarefa que tem em mãos.

Estilo de música é relevante?

Outro estudo focou-se no efeito que estilos particulares de harminia têm em seus hábitos de condução. Os pesquisadores descobriram que músicas “animadas”, como hip hop, dance e heavy metal, fizeram com que os condutores se tornassem mais imprudentes. Os condutores tendiam a acelerar ou travar abruptamente enquanto escutavam esse tipo de ritmo.

A pesquisa científica mostrou que músicas otimistas ou rápidas aumentam a frequência cardíaca e aumentam a produção de adrenalina. Assim, esses estilos podem ter um impacto perigoso nas habilidades de condução dum individuo. As obras clássicas, com seus tempos e ritmos irregulares, também tiveram um efeito adverso na segurança da condução.

No entanto, o estudo revelou que as melodias com “batida” lenta, estável e calma aumentou o foco e a segurança dos condutores. Estas mantém os batimentos cardíacos num ritmo constante, entre os 60 a 80 batidas por minuto. Segundo o Dr. Simon Moore, da Universidade de Londres, isso ajuda os condutores a ficarem relaxados, mas alertas ao volante.

Resumindo, ouvir algo muito “ritmado”, seja rock, clássica ou metálica pode colocá-lo em risco de acidente. Ouvir música que você não gosta também pode distraí-lo do ato da condução. Assim, a fim de aumentar sua segurança na estrada, deve ouvir música calma e relaxante que goste. Desfrutar das suas músicas favoritas no carro é divertido, mas ser envolvido num acidente não vale o risco.

Foto | Pixabay