Número de acidentes com mortos dentro das localidades é preocupante

Balanço final de ano

As autoridades portuguesas estão preocupadas com o elevado número de acidentes de viação com vítimas mortais dentro das localidades.

Em declarações recentes aos jornalistas, o Ministro da Administração Interna salientou que 70% das ocorrências e 50% dos mortos por acidente rodoviário ocorreram dentro das localidades, além de que cerca de um terço desses desastres serem atropelamentos.

Olhando para os números oficiais da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), de janeiro a novembro, perderam a vida nas estradas nacionais dentro de localidades (vítimas a 24 horas) 222 pessoas. E analisando a realidade equivalente em anos anteriores e nos períodos homólogos, de facto, a mortalidade dentro das povoações teima em não diminuir.

Fonte: ANSR

Em função desta realidade, o Executivo pretende apostar em ações de sensibilização com o objetivo de alterar os comportamentos dos condutores e também dos peões (dada a incidência de atropelamentos), sobretudo em zonas urbanas.

Segundo a ANSR, um total de 513 pessoas morreram em acidentes rodoviários no ano passado (janeiro a dezembro) em Portugal (dentro e fora de localidades), o que representou mais três vítimas mortais do que em 2017, tendo ainda sido o segundo ano consecutivo em que o número de mortos cresceu.

O número de acidentes também incrementou em 2018: 132.378 desastres, mais 2.170 do que em 2017.

O volume de feridos graves diminuiu ligeiramente: 2.093 pessoas feridas com gravidade, menos 105 do que no ano anterior.