Número de multas por uso de telemóvel ao volante está a aumentar

Quando ainda faltava apurar o último trimestre de 2018, os números já indicavam que os condutores portugueses estão a abusar ainda mais no uso do telemóvel durante a condução.

A última Operação de fiscalização policial de Natal e Ano Novo veio mostrar que o número de condutores a utilizarem o telemóvel ao volante continua a ser gritante.

Ou seja, não obstante o comprovado (mas, pelos vistos, não muito assumido) perigo que as distrações provocadas pela utilização do telemóvel durante a condução trazem, o número de automovilistas apanhados em flagrante não diminui.

No ano passado e com base em dados até 15 de setembro dados a conhecer pelo Jornal de Notícias, as autoridades registaram uma média diária de 115 multas debido ao telemóvel, o que ultrapassou a média diária de 114 infrações, em 2017.

De 1 de janeiro a 15 de setembro de 2018, a GNR multou 16.640 condutores por uso de telemóvel enquanto seguiam ao volante das suas viaturas.

Do lado da PSP, foram autuados 12.427 condutores por esta mesma razão.

Somando os autos da GNR e os da PSP temos, assim, um total de multas por uso indevido de telemóvel durante a condução de 29.067, até 15 de setembro.

São estatísticas provisórias e que ainda não têm a totalidade do ano, faltando as cifras de 16 de setembro a 31 de dezembro.

Entre as medidas previstas no PENSE 2020 (Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária) com vista ao combate do uso de telemóvel ao volante está a possibilidade de regulamentação para deteção do uso de telemóveis por condutores envolvidos em acidentes.