Operação “Ano Novo Seguro”

Operação Novo Ano Seguro

É inevitável neste inicio de ano não se abordar os números da sinistralidade registados pelas habituais operações de fiscalização rodoviária e apoio aos condutores que em tempo festivo de deslocam para zonas mais distantes do seu habitual local de residência.

Uma vez mais, depois da operação de Natal, a GNR colocou no terreno a operação “Ano Novo Seguro”, com vista a fiscalizar e a orientar os condutores que vão desenvolvendo quilómetros nesta fase festiva.

Os valores já apurados são assustadores

Terminou ontem a operação “Ano Novo Seguro” e os primeiros números, a serem actualizados, apontavam para mais de 450 acidentes rodoviários, 2 mortos, 10 feridos graves e mais de 140 feridos leves. Estes são valores preocupantes, quando o que se pretende é um melhoramento na circulação rodoviária.

Com 6 500 operacionais a patrulharem as estradas portuguesas, a operação “Ano Novo Seguro” para além da fiscalização da velocidade, teve em atenção a condução sob o efeito de álcool, manobras perigosas, nomeadamente a ultrapassagem e a utilização do telemóvel, assim como a não utilização dos acessórios de retenção e cinto de segurança.

Para que tudo tivesse corrido bem, teria sido necessário, por parte dos utilizadores da via pública, que adoptassem comportamentos de segurança. Por parte das autoridades de fiscalização tudo foi efectuado. Afinal não é possível ter um operacional a cada 100 metros.

Foto¦ RTP