Questionário 2012 sobre normas rodoviárias

Normas Rodoviárias

As normas ao código da estrada sofrem, ao longo dos anos, alterações, adaptações, revogações e acertos, tudo no sentido de se caminhar em busca de uma norma de circulação rodoviária que sirva a todos e minorize a possibilidade de acidente rodoviário e todas as suas consequências económicas, e sociais.

Ao longo do ano de 2012 esteve à disposição de quem quis participar um questionário sobre “Código da Estrada e Segurança Rodoviária”. Foi um questionário desenvolvido por mim e que teve o intuito de, anonimamente, tentar perceber os conhecimentos e sensibilidades dos condutores participantes em relação à temática em questão.

Os resultados do Questionário

Assim e após a participação de mais de 200 condutores, apuraram-se os seguintes resultados:

10% dos participantes tinham entre 18/20 anos de idade, 26% entre 23/30 anos, 19% entre 31/35, 15% entre 36/40, 12% entre 41/50 e 4% apresentavam uma idade superior a 50 anos. da amostra, 16% não revelaram a sua idade. Dos participantes 60% eram do sexo masculino, 25% do sexo feminino e 15% não identificou.

Quando se perguntou à quantos anos os participantes tinham carta de condução, 16% indicou que tinha à menos de 5 anos, 16% entre 5/9 anos, 18% entre 10/14 anos, 18% tinha a sua carta de condução entre 15 /19 anos, à mais de 19 anos responderam 13% dos inquiridos e à mais de 30 anos responderam 4%. Fora da amostra por falta de resposta, ficaram 15%.

Quis saber quantas vezes se atualizaram às alterações do código da estrada, pois para garantirmos o cumprimento das normas, devemos manter-nos atualizados. Assim, 54% dos inquiridos respondeu que desde o dia em que conseguiu através do seu exame o titulo para conduzir, nunca se atualizou. Preocupante a percentagem. 24% respondeu que se atualizou entre 1/3 vezes, e 4% mais de 9 vezes. 8% não respondeu.

Colocamos a questão sobre qual a altura minima que o relevo do pneu de um automóvel ligeiro pode ter. 43% acertou na resposta, no entanto a maioria, 57% respondeu erradamente.

Quando questionados sobre o alcance minimo das luzes de estrada (máximos), 33% dos inquiridos respondeu acertadamente, 52% erradamente e 15% preferiu não responder.

À questão sobre a colocação do triangulo de pré-sinalização de perigo, sua distância do veículo e visibilidade dos outros condutores,  24% dos inquiridos respondeu corretamente, 61% incorretamente e 15% não respondeu.

40% dos participantes sabem a que velocidade máxima podem circular numa estrada nacional se ao seu automóvel ligeiro de passageiros atrelarem um reboque, já 60% não fazem ideia da velocidade máxima admissível ao abrigo do código da estrada.

Quando questionados sobre a sanção de uma não imobilização perante o sinal de “STOP“, 18% dos inquiridos conhece a penalização, já os restantes 82% dispersam a sua ideia.

81% percebe que a segurança rodoviária depende, essencialmente, da atitude do condutor, já 19% crê que não é assim.

Quando se colocou a questão sobre a ingestão de álcool, mesmo em pequenas quantidades, 26% dos inquiridos concorda que a distância de paragem aumenta, por interferência da substancia na capacidade de reação do condutor, 51% confunde distância de reação com tempo de reação e 23% tem a opinião que uma pequena quantidade de álcool não afeta o condutor.

Outras foram as questões colocadas aos condutores que aceitaram responder ao inquérito. Com os resultados conseguidos, facilmente se consegue concluir que grande percentagem dos condutores que circulam nas estradas portuguesas apresentam um défice de conhecimento das normas ao código da estrada.

E esta conclusão é corroborada pelo simples acontecimento dos milhares de condutores que tiveram e continuam a ter de se sujeitar a exame de condução, simplesmente porque não estavam ou estão ao corrente das novas datas de revalidação das suas cartas de condução.

Foto ¦ Minesweeper

  • Pedro

    Boa noite

    Gostaria de obter o questionário 2012 sobre normas rodoviárias, para um trabalho escolar.

    Agradecido

    Pedro Freire