Um carro novo com má manutenção é tão perigoso como um carro velho

141218-used-car-2202_da7cc4f917f5ed210de2a966a78f6ea1.nbcnews-fp-1240-520

Quantas vezes vemos um carro muito antigo mas que parece novo, pintura imaculada, carroçaria sem um único risco e plásticos que parecem ter acabado de sair da fábrica, e claro a mecânica igualmente imaculada. Mas isto não acontece por acaso, claro que pode ser de uma pessoa que pura e simplesmente não usa o carro, mas ainda assim é preciso muita manutenção.

Vê-se muitas pessoas que têm carro antigos todos “podres”, estragados, velhos, enfim e queixam-se que queriam ter um carro novo melhor, pois bem grande parte das vezes essas pessoas só têm um carro em más condições porque elas próprias colocam os carros nessas condições.

A fundação espanhola Línea Directa analisou a influência que tem o envelhecimento do parque automobilístico e a manutenção do mesmo com a sinistralidade. O estudo obtém várias conclusões importantes e uma delas é que um carro novo que não seja submetido a uma manutenção adequada é tão perigoso como um velho.

Línea Directa alerta, por isso, de que os carros que circulam na estrada são cada vez mais velhos. Muitos dos veículos em utilização têm mais de 15 anos e o número de acidente com carros desta idade aumentou cerca de 70% a partir do inicio da crise.

O estudo indica ainda que o risco de falecimento em acidentes quando os veículos envolvidos são antigos se multiplica por dois, mas adianta também que a manutenção é fundamental.

mp4_12c_2

Outro dado importante indicado no estudo revela que 20% dos carros avarias importantes sofreram algum acidente nos seis meses após a descoberta dessa avaria. E entre as avarias mais frequentes está o estado dos pneus.

Tendo em conta todos estes dados, podemos concluir que é crucial assegurar a boa manutenção de um automóvel, independentemente da idade deste. Penso que um carro pode ser completamente fiável por muitos anos para lá da vida útil deste, é simplesmente preciso ter uma manutenção rigorosa e cuidado com ele.