Vendas de carros novos em Portugal

 

O mercado automóvel desceu 9,1% no mês de outubro, apesar deste registo o acumulado desde janeiro regista um aumento de 4,8%. Esta queda foi a segunda consecutiva depois do aumento de agosto, parte devido ao receio do aumento de impostos que posteriormente o Governo adiou para janeiro.

Os consumidores, naturalmente, escolhem comprar no momento que é mais económico. Devido a este fato é expectável que surja um novo pico, mesmo que menos acentuado, em dezembro. Sempre com o intuito de evitar os aumentos de ano novo. Mas vamos esmiuçar os números de 2018 disponíveis neste momento.

A venda de ligeiros de passageiros caiu pelo segundo mês consecutivo, corrigindo o forte aumento de agosto. Como já referido anteriormente, esse efeito deveu-se à antecipação de compras resultante da expetativa de subida causada pela entrada em vigor do WLTP. Pois as subidas na medição das emissões de CO2 afeta o cálculo de imposto que encarece o preço final.

As vendas de carros novos em números

No mês de outubro de 2018 foram matriculados em Portugal menos 12,2 por cento de veículos ligeiros de passageiros em relação ao mês homólogo do ano anterior. Nos dez últimos meses de 2018 as matrículas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 196.652 unidades. Portanto traduziu-se numa variação positiva de 4,9 por cento relativamente a período homólogo de 2017.

Analisando por categoria de veículo, constatamos que em outubro de 2018 foram matriculados pelas marcas presentes em Portugal 17.816 veículos automóveis. Destes 13.956 foram automóveis ligeiros de passageiros. As vendas de 2018 somaram 232.798 novos veículos, um crescimento homólogo de 4,7 por cento.

Nos veículos mais procurados por proprietários de pequenos negócios, os ligeiros de mercadorias, registou no mês passado uma evolução favorável, com um crescimento de 3%. Este segmento atingiu as 3.244 unidades novas matriculadas. No acumulados, de janeiro a outubro de 2018, as vendas foram de 31.486 unidades. , o que representou um acréscimo de 3,8 por cento face ao período homólogo do ano anterior.

Quanto ao mercado de veículos pesados, somando veículos de passageiros e de mercadorias, em outubro verificou-se um aumento de 13,2%. Tendo sido comercializados 616 veículos. Nos dez meses de 2018 estes veículos totalizaram 4.660 unidades, o que representou um aumento de 2,3% relativamente a 2017.

Vendas por tipo de combustível

Analisando por tipo de combustível, constatamos que as vendas de ligeiros de passageiros a gasóleo em Portugal aumentaram no terceiro trimestre. Foram vendidas 26.203 unidades no terceiro trimestre, o que representa 54,6% dos 48.013 veículos deste segmento vendidos neste período.

A proporção de veículos a Diesel representa um valor similar ao acumulado dos três trimestres de 2018, onde alcançou 53,6% do mercado português. Na União Europeia, a tendência é a contrária, o gasóleo só alcança 36,1% das vendas. Mas apesar dos valores alcançados este ano, o diesel continua a perder relevância no mercado português. Em 2017, o gasóleo representou 61,5% das vendas de ligeiros de passageiros em Portugal.

Em toda a União Europeia apenas a Irlanda superou o nosso “apetite” por carros a gasóleo com 65,2%. Tendo baixado este ano para 54,4%, definitivamente o Diesel está a perder mercado, apesar de ainda ser dominante. Estes dados foram divulgados pela Associação de Construtores Europeus de Automóveis (ACEA).

O aumento dos elétricos

Os veículos totalmente elétricos registam aumentos muito significativos, porém com números muito baixos. As vendas de elétricos atingiram apenas 0,8% a nível europeu. Foi essa a quota de mercado que atingiram alcançaram as 98.035 unidades vendidas entre janeiro e setembro de 2018. Contudo expressou um crescimento de 39,3% face aos primeiros nove meses de 2017.

Em Portugal, o aumento foi mais robusto, atingiu os 156,2% em termos homólogos. Foram 2.805 veículos totalmente elétricos vendidos até setembro no nosso país. Esta subida foi a maior entre os países onde as vendas ultrapassaram as mil unidades nos três trimestres do ano. Mas o volume de vendas dos carros totalmente elétricos sofre do mesmo mal que no resto da Europa, pois representam apenas 1,5% das vendas de ligeiros de passageiros. Assim vai o mercado automóvel em Portugal.

Foto | Pixabay