Razões para defender os 30km/h nas cidades


Evitar a morte por atropelamento nas cidades é uma intenção que está cada vez mais perto de se tornar uma realidade, com a redução do limite de velocidade para 30km/h em zonas urbanas.

Este é um limite que faz com que as cidades se tornem mais tranquilas, mais limpas e, sobretudo, mais seguras para peões, ciclistas e condutores. De facto, num atropelamento feito por um veículo que circule a esta velocidade, o peão tem 90% de possibilidades de sobreviver, de acordo com estudos realizados pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Mas além desta, há mais vantagens.

O Circula Seguro diz-lhe quais são:

1. Salvar vidas

Nada menos do que dois terços dos acidentes mortais na Europa, cerca de 20 mil, ocorren em zonas urbanas e 48% das vítimas são peões e ciclistas, segundo a base de dados da Comissão Europeia.
No relatório espanhol “Vantagens da redução de velocidade de 50 para 30km/h em determinadas zonas urbanas”, feito pelo Instituto Universitário de Tráfico e Seguridad Vial da Universidade de Valência, reduzir a velocidade média 5% baixaria os números de acidentes com feridos em cerca de 10% e os mortais à volta de 20%.
Além disso, ao diminuir a velocidade de 50 para 30km/h numa zona urbana, a distância de travagem baixa de 36 para 15 metros, de acordo com a OMS num estudo da Fundação MAPFRE “Velocidad y usuarios vulnerables”.

2. Redução da contaminação

Circular a 30km/h reduz as emissões dos automóveis nocivas para o meio ambiente e para a saúde, como é o caso do dióxido de carbono (CO2), óxido de nitrogénio (NOX) ou as partículas contaminantes finas (PM 2,5 e PM10).
O trânsito causa ainda 80% da contaminação acústica das cidades e com a aplicação do limite de 30km/h, o Conselho Alemão para o Meio Ambiente estima uma redução de ruído de três decibéis.

3. Melhoria da circulação e da qualidade de vida

Conduzir a 30km/h em cidade garante um fluxo de trânsito constante, com menos paragens e congestionamentos. Além disso, promove a circulação a pé e de bicicleta e melhora a competitividade dos transportes públicas. Actualmente, a velocidade média em cidade ronda os 18-22km/h, enquanto que com um limite de 30km/h, passaria a situar-se entre os 16 e os 20km/h, proporcionando uma circulação mais uniforme.

4. Fomenta a mobilidade sustentável e beneficia a economia

Uma redução do uso actual do automóvel fomentará a mobilidade sustentável. A diminuição da utilização de veículos provas levaria a um menor gasto de combustível e, assim, a uma menor dependência energética do exterior.

5. Mais turismo

Trânsito respeitador e amável fomenta o turismo e o consumo, com repercussão na economia de uma cidade. Ora pense, não preferiria um local onde os carros circulem a baixa velocidade e no qual se sentisse seguro enquanto peão ou ciclista?

velocidade 30

Fotos: Circulaseguro.com