Como evitar pequenos toques no trânsito

toque
No «pára-arranca» das cidades, basta uma distração para ter um acidente. Batidas ligeiras que podem sem grande dificuldade acarretar uma fatura pesada. No Circula Seguro deixamos-lhe algumas dicas para evitar rombos desnecessários no orçamento.


São «toques» ou é «só chapa», como costumamos dizer, mas mesmo assim a conta é capaz de chegar aos 500 euros. Muitas vezes, os envolvidos nem comunicam os sinistros à seguradora e preferem assumir a reparação. Talvez por isso, o número de participações deste tipo de acidentes tenha vindo a diminuir, numa relação proporcionalmente direta com a crise e com a diminuição da utilização do automóvel pelas famílias.

Os dias piores? As segundas-feiras, claro. Isso já todos sabemos, que são dias difíceis, mas também são aqueles onde ocorre o maior número de ocorrências. Já o domingo e a quarta-feira são os dias com menos acidentes. Por isso: Atenção redobrada ao início da semana!
Como evitar dores de cabeça, burocracia e… despesa? O Circula Seguro explica.

acidente

A rotina é um inimigo

Quando o percurso diário já é um velho conhecido, deixa de ser uma ajuda e passa a ser um inconveniente. Saber de cor os tempos dos semáforos, as passadeiras e cada curva e contra curva só faz com que o seu cérebro faça o caminho em modo automático. Com a guarda em baixo, o condutor permite-se às distrações próprias da confiança e isso é o suficiente para ter um acidente. Não facilite nem sequer nos percursos conhecidos.

Parar e programar o GPS

Já na situação inversa, quando não conhece o caminho e precisa de GPS, deve configurá-lo com a viatura imobilizada. O melhor mesmo é escolher um local onde não interfira com o trânsito. E se falar ao telemóvel já é perigoso, programar um GPS em andamento duplica as probabilidades de sofrer um acidente.

Cuidado com o carro da frente

Tome atenção ao carro que vai imediatamente à sua frente. Vai anormalmente devagar ou está a fazer manobras estranhas? É muito provável que vá a falar ao telemóvel ou que esteja perdido. Não espere que ele sinalize manobras, nem que «avise» antes de travar abruptamente, antecipe o acidente.

Respeite a prioridade

Metade dos acidentes que ocorrem na cidade são os cruzamentos. Quando tem prioridade, não confie totalmente, avance apenas se tiver a certeza de que é seguro. Já nos semáforos, arranque apenas depois de confirmar que não há em redor nenhum condutor que tenha arriscado passar com o vermelho.

Distância de segurança

Em geral não deve andar colado ao carro da frente, muito menos quando ele anda à procura de estacionamento. Se não quer fazer parte dos 18,6% dos acidentes que acontecem devido a travagens bruscas para estacionar, mantenha uma distância de segurança.

Não obstrua a via

Em cruzamentos, evite ficar parado em congestionamentos. Se vai ficar parado lá no meio, mais vale não avançar. É assim que acontecem os pequenos toques, com toda a gente a querer passar ao mesmo tempo.

Foto: Arquivo Circula Seguro