Cuidados com a pintura do automóvel

Desgosta-o que a pintura do seu carro pareça envelhecida? Apesar da passagem dos anos, é possível que a carroçaria mantenha sempre um aspeto de novo?

A pintura do automóvel se não for bem tratada começa com o tempo e a ação dos elementos naturais a acusar sinais de envelhecimento, ganhando manchas, ficando baça e até permitindo que a corrosão entre de mansinho para depois se instalar de vez. Há algumas regras que podem ser seguidas com o intuito de prolongar o mais possível a pintura e a carroçaria do automóvel.

Calor. A exposição a elevadas temperaturas e à incidência dos raios solares é perniciosa. Tanto quanto possível deixe o carro à sombra e prefira estacionamentos cobertos.

Dejetos. Se tiver o azar do seu carro ser alvejado por dejetos de pássaros, apresse-se a limpar essa sujidade que tem propriedades de corrosão prejudiciais à pintura. Para evitar que isso ocorra, evite deixar a viatura por baixo de árvores, as quais têm ainda o inconveniente de poder encher-lhe o carro de resina.

Garagem. A garagem resguarda o carro da agressividade do sol, da chuva, do granizo, da queda de galhos de árvores, dos dejetos das aves, das diferenças de temperatura… é claro que nem todas as pessoas têm hipótese de ter uma, mas claramente é uma opção que vale ouro.

Lavagem. É desejável que, pelo menos, uma vez por semana, lave o carro, até porque a poluição também é um fator hostil para a carroçaria. A acumulação de sujidade torna-se mais difícil de sair e pode provocar danos na pintura. Na lavagem do carro utilize produtos próprios. Tenha cuidado com as adaptações de detergentes empregues noutros fins que podem ser demasiado agressivos. Evite ainda lavar o automóvel sob o sol. Se usar mangueiras de alta pressão, mantenha uma distância de 20 a 30 cm para a chapa para evitar “lesões” na pintura que quanto mais idade tiver mais vulnerável fica.

Após-lavar. Para conseguir que a pintura mantenha a aparência de nova, depois de lavar é conveniente que seque as zonas de acumulação de gotas e água, pois, caso contrário, irão formar-se manchas. Passe ainda uma cera específica na chapa. Há casas especializadas que procedem ainda à descontaminação da carroçaria, uma espécie de aplicação de creme esfoliante para o carro.

Riscos. Ter atenção quando estaciona o carro para evitar que bata com a porta noutro carro ou numa parede é essencial. Igualmente prudente é dar distância para os veículos da frente para salvaguardar que a projeção de uma pedra possa criar uma mossa na carroçaria. Tente evitar levar o carro para pisos em mau estado. Qualquer embate de uma pedra é suficiente para provocar uma “quinca” que, se não for devidamente tratada, pode ser uma fonte de ferrugem. Se tiver de percorrer uma estrada que esteja asfaltada de fresco vá tão devagar quanto possível, pois os grãos de alcatrão podem colar-se à carroçaria.

Combustível. Quando abastecer o carro evite que haja derrames para a chapa, pois o combustível danifica a pintura.

Sal. Evite estacionar o carro perto da praia. O salitre é um dos grandes inimigos da pintura e do próprio carro. Por essa razão, depois das férias do verão é obrigatório lavar – e bem – o carro.

Polimento. Polir o carro de vez em quando dá outro brilho e vida à pintura, mas entenda que isso deve ser feito ocasionalmente, pois a cada polimento, uma parte da camada de verniz é removida.

Fotos: youtube, autointhebox, aliExpress.com, rnano.com.au, carthrottle.com, carvalueservices.com, ditecdubai.com