Desinfetar o interior do carro será exagerado?

Limpeza

O carro é muito mais do que um simples meio de transporte para o nosso dia a dia, é como a nossa segunda casa. É nele que passamos muitas horas nas viagens, leva e traz-nos do trabalho, é onde comemos lanchinhos rápidos, passamos apontamentos antes de um exame, entramos com os sapatos cheios de lama ou sandálias cobertas de areia da praia…

Segundo um inquérito da AAA Foundation for Traffic Safety, só os condutores norte-americanos passam mais de 17.600 minutos sobre rodas, o que equivale a sete semanas de um trabalho de 40 horas no escritório. Se o seu escritório está repleto de post-its esquecidos, pilhas de documentos, canetas, calendários e manchas de café, imagine o que se pode acumular no seu carro. No entanto, ao contrário das nossas casas, o carro não se limpa muito mais do que as pontuais visitas à lavagem automática, ainda que a limpeza interior devesse ser cuidada de igual forma.

Falta de limpeza no carro, um paraíso para as bactérias

Limpeza

O surpreendente deste estudo não é que 32% dos mil inquiridos apenas limpam o interior dos seus carros uma vez por ano, mas sim a preocupação com a praga de bactérias com que devem conviver diariamente. Se faz parte deste grupo minoritário, deve estar consciente do exército de pequenos bichos que existem no tablier e bancos, dos quais não sabe qual é a procedência.

São cerca de 700 tipos de bactérias que vivem no habitáculo do veículo, expondo o seu sistema imunitário e também a sua comida a perigos mais sérios. É precisamente a comida que serve de catalisador para as bactérias. A stressante rotina diária leva-nos muitas vezes a ter que comer pelo caminho durante muitos dos nossos trajetos, provocando a acumulação e deterioração de muitos restos no habitáculo ao longo dos tempos.

Por exemplo, uma batata frita que caia entre os assentos ou umas gotas do batido com leite do seu filho são o paraíso perfeito para nascer um gérmen. Se a isto somarmos o facto de os carros normalmente ficarem estacionados ao sol sem ventilação durante muitas horas, aumenta exponencialmente a probabilidade de ter bactérias mais nocivas do que as que poderíamos encontrar na sanita de uma casa de banho de um café de estrada. Assustador, certo?

Seis vezes mais sujo do que o ecrã do seu smartphone

Cerca de metade dos condutores inquiridos não seguem os hábitos regulares de limpeza do carro. É para eles que esta publicação se destina. Se transformarmos o assunto em números concretos, de bactérias por centímetro quadrado (CFU “colony-forming units”), podemos fazer a comparação com outros objetos do nosso dia-a-dia.

Por exemplo, segundo um estudo da Carrentals, o volante do condutor acumula em média uns 629 CFU por cm2, uma zona bastante mais contaminada do que outras no carro, dada utilização que lhe damos. Em comparação com o ecrã tátil do nosso telefone, está até seis vezes mais sujo (100 CFU), quatro vezes mais do que uma casa de banho pública (172 CFU) e duas vezes mais suja do que os botões de um elevador (313 CFU).

Vai abastecer? Coloque luvas

Limpeza

Se estes dados o assustaram, talvez o que vem a seguir o possa surpreender ainda mais, ainda que passe despercebido. Já reparou na caixa de luvas que está nos postos de combustível? Talvez não seja má ideia aproveitar para começar a dar-lhe uso. As bombas de gasolina das estações de serviço são um poço de gérmenes onde milhares de mãos se agarram sem qualquer cuidado. Essas mãos vão de seguida para o volante e, portanto, as bactérias passam do exterior para o interior com total normalidade.

Em comparação com outros lugares públicos, onde o número de CFU ascende às centenas, nas pistolas das bombas de combustível falamos de milhões, números extremamente altos apesar de nem todas as bactérias que nelas habitam serem prejudiciais para a saúde. Mas algumas, como o estafilococo, são responsáveis por muitas infeções na pele, contaminação alimentar ou choque tóxico. Use luvas e lave as mãos quando terminar de abastecer… ou precisa de mais argumentos?

Seis conselhos para acabar com as bactérias do seu carro

Limpeza

A limpeza superficial e exterior do carro é essencial para eliminar os elementos contaminantes, mas as bactérias e fungos podem reaparecer em pequenas áreas. Por ser um espaço fechado, é mais fácil que possam crescer e espalhar-se de forma rápida, provocando alergias ou infeções derivadas da falta de higiene. Após uma viagem grande é conveniente realizar uma limpeza a fundo como a que se faz no setor do aluguer de carros, como fazem algumas empresas especializadas.

  1. Desinfete e limpe todas as superfícies, desde o volante, aos puxadores, o botão do volume, o cinto, o travão de mão ou o punho da caixa, com um pano.
  2. Troque o filtro de ar e desinfete a entrada com um spray para eliminar gérmenes do habitáculo.
  3. Limpe as chaves do carro: São o acessório que mais manejamos.
  4. Aspire os estofos e limpe os com um produto próprio. Ao terminar, deixe o veículo secar ao ar livre com as janelas abertas para eliminar a humidade.
  5. Tire os tapetes, sacuda-os, ensaboe-os e desinfete cada um com um spray. Se estiverem muito velhas, considere substituí-las por uns novos.
  6. Use um limpa vidros para lavar tanto o parabrisas com as janelas e o espelho retrovisor interior.

Fonte: CirculaSeguro.com

Imagens | iStock welcomia hedgehog94 Roberto victorass88 LSOphoto