Entenda a Ficha Técnica do seu veículo – transmissão

Ficha Técnica do seu veículo (7)

Toda a ficha técnica que se preze contém as informações básicas sobre o sistema de transmissão dos veículos. O tipo de transmissão, o tipo de embraiagem e as relações de marcha são os dados principais.

Basicamente o sistema de transmissão de um veículo pode ser manual, semi-automático e automático. Estas três configurações atendem a diferentes tipos de consumidor, então cabe a você saber a qual se adequa ou ao seu bolso, que geralmente é o grande entrave. 

A configuração manual é a mais tradicional, possui menor custo de fabrico e pode vir com embraiagem mecânica(cabo) ou hidráulica(incorpora um sistema hidráulico com cilindro). O seu custo com manutenção também é o menor visto que a troca de óleo cambio manual possui uma alta quilometragem de troca, ou simplesmente não necessita de troca do óleo.

A caixa semi-automática é uma alternativa menos ofensiva financeiramente que algumas marcas utilizam nos seus modelos de entrada. Basicamente este cambio aproveita a mesma caixa de marchas de um cambio manual, mas com um sistema automatizado de acionamento da embreagem. Este sistema pode ser totalmente elétrico ou eletro-hidráulico, e embora possua menor custo de produção, ainda está muito aquém da suavidade e eficácia de uma boa caixa automática.
Existem também as caixas automáticas de dupla embraiagem ou de embraiagem simples. As primeiras são geralmente utilizadas em modelos desportivos, e a sua grande vantagem é possuir um sistema duplo de embraiagem para o conjunto de marchas pares e ímpares, ou seja uma embraiagem para as 1ª, 3ª e 5ª modanças e outra embraiagem para as 2ª, 4ª e 6ª (quando existe) modanças, grantindo assim uma grande rapidez na troca das marchas, pois no momento em que uma marcha está em uso, a marcha seguinte já está pré-engatada, o sistema encarrega-se apenas de mudar a embraiagem correspondente a marcha seguinte.

Ficha Técnica do seu veículo (13)

 

Veículos com caixa automática possuem preço superior a uma manual, consomem mais combustível em ciclo urbano, e podem possuir a opção de troca manuais, com patilhas no volante. Veículos com caixa semi-automática possuem preço ligeiramente superior a um manual e mais baixo que caixa completamente automática, as fabricas apontam que este é mais económico que o manual, mas na prática isto ainda não foi totalmente comprovado. A sua maior vantagem é o baixo custo em oferecer quase o mesmo que uma caixa automática, além da opção por trocas sequenciais.

Um dado muito importante referente a transmissão, são as relações de marcha. Estas relações estão ligadas as engrenagens contidas dentro da caixa de marchas. Nesta as engrenagens estão dispostas nos eixo primário ou piloto, intermédio e secundário. Quando a embraiagem transmite a força do motor para o eixo piloto da caixa,  este aciona o eixo intermédio no qual as engrenagens estão ligadas às engrenagens do eixo secundário.

NOTWO Automobile Enthusiast Magazine - Press Releases

NOTWO Automobile Enthusiast Magazine – Press Releases

 

Então a relação de marcha é nada mais nada menos que a relação entre a quantidade de dentes das engrenagens do eixo intermédio com as do eixo secundário. Por exemplo: Se uma das engrenagens do eixo intermédio possui 10 dentes, e a engrenagem do eixo secundário na qual está engrenada com a anterior possui 20 dentes, então a relação será  1:2(um para dois), o que significa dizer que a engrenagem do eixo intermédio girará a metade da velocidade da correspondente do eixo secundário, no entanto o binário transferido tem seu valor duplicado.

Espero que tenha percebido, alguma duvida não hesite em questionar nos comentários.