Novo pneu de verão é homologado para o inverno

Michelin-CrossClimate-xlarge

Em alguns países onde o clima é mais frio, sempre que chega a época de inverno, com neve e gelo, os condutores vêem-se obrigados a trocar os pneus, chamados de verão, por outros de inverno, preparados para as condições de fraca aderência do piso nos meses mais frios.

Para ajudar os proprietários a não ter a maçada e os gastos inerentes a possuir dois conjuntos de jantes com pneus diferentes, conforme a estação do ano, a Michelin apresentou um modelo de pneumático denominado de CrossClimate, que traduzindo de forma mais ou menos livre podemos chamar em português de “cruzamento climático”.

A Michelin está prestes a lançar um novo pneu, que alega oferecer o desempenho de travagem de um pneu convencional de verão, apesar de ser certificada inicialmente para uso no inverno.

Influências na performance dos pneus

Os pneus de inverno tradicionais não têm bom desempenho no asfalto quente e inversamente os pneus de Verão oferecem uma aderência limitada em neve e gelo, e os pneus convencionais existentes até ao momento, que se dizem aptos para todas as estações, não conseguem fornecer uma excelente aderência em todas as condições.

No entanto, o novo Michelin CrossClimate é dito que com um novo padrão de piso e novos compostos resolvem estes problemas, potencialmente podendo pôr fim aos incómodos de mudar pneus para os meses mais frios do ano.

Certificação inédita

Graças à sua certificação oficial para uso no inverno apesar de ser um pneu de verão, o CrossClimate poderá até ser usado durante todo o ano em países como a Alemanha, ou Suiça, onde os pneus de Inverno são uma exigência legal, é o primeiro pneu de verão com homologação de inverno.

No entanto, a Michelin aposta neste novo pneu para mercados onde os invernos são geralmente leves, entenda-se os invernos leves mas com alguns dias de neve todos os anos, como por exemplo o Reino Unido.

Um estudo de 2014 apurou que 65 por cento dos condutores europeus utilizam pneus de verão durante todo o ano, colocando em risco a sua segurança em condições traiçoeiras. E outro estudo constatou que 4 em cada 10 condutores europeus consideram a troca de pneus sazonal como um constrangimento e aguarda até o último minuto para mudar de pneus.

As inovações do Michelin CrossClimate

As performances do novo Michelin CrossClimate tem origem na combinação de três tecnologias, em primeiro lugar um composto de borracha inovador, que é extremamente flexível e aumenta a capacidade do composto para moldar-se às mais mínimas rugosidades da estrada em qualquer condição.

O novo material, situado por debaixo da superfície do piso do pneu, otimiza a eficiência energética deste, reduzindo a produção de calor. Os técnicos da Michelin foram capazes de reduzir este aquecimento incorporando sílica de última geração no composto de borracha, o que permitiu obter uma excelente eficiência energética.

O segundo ponto é o desenho do piso do pneu, é uma inovação com a combinação de uma escultura exclusiva em V, as lamelas, possuem um revolucionário ângulo variável, que otimiza a aderência na neve, em cargas laterais, graças ao ângulo específico da área central da escultura e em solicitações longitudinais, graças ao ângulo mais aberto nos ombros nos pneus.

michelin crossclimate 16pzoom-tranche-ld

Esta escultura em V combina-se com o terceiro ponto, que são as novas lamelas 3 D com autobloqueio, estas lamelas 3D são extremamente onduladas, com uma espessura variável e geometria complexa, estas lamelas criam um efeito como que de “garra” sobre a neve e, deste modo, melhoram a tração do pneu da marca francesa.

As ondulações verticais e laterais das lamelas proporcionam uma função de autobloqueio, comprimindo-se entre elas para obter uma maior rigidez dos blocos da escultura, conseguindo uma maior estabilidade do pneu, independentemente das forças que ajam sobre o mesmo, sejam longitudinais ao travar e acelerar ou laterais nas curvas. Esta técnica de construção melhora a precisão da condução e aumenta as performances gerais em solo seco.

Com esta combinação de tecnologias de ponta, a rigidez geral da banda de rolamento aumenta, o que melhora a precisão da condução em solo seco, além de maximizar a duração. Esta conjunção de tecnologias, mais a incorporação da tecnologia EverGrip nos ombros dos pneus, proporciona o melhor dos dois mundos, extraordinárias performances na neve e precisão da condução em solo seco com benefícios no prolongamento da duração do pneu.

Foto | Michelin