O que é o Car Wraping? Conheça todos os detalhes desta técnica

Como o próprio nome indica, o Car Wraping (embrulhar o carro numa tradução literal) não é mais que uma técnica de forrar ou cobrir com vinil, com película. Pode ser realizada numa automóvel, mas pode fazer-se noutros veículos como motos ou camiões por exemplo. Com esta técnica, é possível mudar a estética sem recorrer a nova pintura, solução com a qual se torna mais complicado voltar atrás.

Graças a esta modalidade, renovar o aspeto do veículo não foi tão fácil. A ideia por detrás desta técnica, é brincar com a aparência dos automóveis. Assim, existe uma multiplicidade de possibilidades na hora de aplicar o Car Wraping. A mais conhecida é aquela que deixa o nosso carro com um acabamento mate. Existe ainda a opção de colocar película brilhante. Mas, esta técnica não é apenas uma das utilizadas para transformar os veículos. É através do Car Wraping que se faz a maior parte da publicidade que vemos aplicada em automóveis.

Para que serve o Car Wraping?

Esta técnica permite transformar a imagem de um veículo de forma total ou parcial. É um trabalho manual que tem de ser realizado por alguém com formação para que o acabamento seja preciso. Deve ser feito com cuidado, sem pressas, pois é feito colocando painéis de vinil um a um na carroçaria. Se for colocado de forma correta, não deveria ser possível perceber se se trata de película ou de tinta.

São muitos aqueles que se renderam a esta técnica de vinil pela exclusividade. A imaginação não tem limites na hora de decorrar um veículo através do Car Wraping. Personalizações únicas conseguem-se graças a um leque de possibilidade que nos é proposto. A película tem, sobre tudo, mais uma vantagem. É muito mais económico que pintar um carro. A Colocação de película ronda os 800/900 euros, enquanto pintar um veículo pode custar entre 2000 e 2500 euros.

Requer manutenção especial?

Não deveria ser mais complicado manter um carro pintado que um carro com película? O cuidado e manutenção tem de ser os mesmos. Lavá-lo com assiduidade para evitar que a sujidade se acumule e acaba por danificar o acabamento. Recomenda-se fazê-lo à mão, com água (nunca a mais de 80º) e sabão neutro. Lavar à pressão ou numa túnel de lavagem com escovas pode danificar o vinil.
Trata-se de um material que dura, em perfeito estado, cerca de sete anos sem problemas. Claro que não convém expô-lo ao sol, nem deixar que outros elementos permaneçam sobre ele, como a sujidade, os excrementos de pássaro ou a resina das árvores. Lembre-se que mais vale prevenir, por isso, nestes casos é melhor ter uma garagem.

E se se riscar, o que faço?

Ao aplicar o Car Wraping no veículo, os riscos tornam-se uma preocupação idêntica à que teria se o carro estivesse só pintado. Ainda assim, o material da película é tão resistente como a pintura, mas não é indestrutível.

Se a película rachar, não desespere, nada está perdido. Se aparecerem na superfície do vinil pequenos riscos, podem ser polidos. No caso de salpicar o vinil com combustível, nada está perdido. Utilize uma pano húmido e passe por cima do vinil logo imediatamente para evitar que os componentes não diluam o material.

Se me fartar, posso retirar a película?

Se passado algum tempo já se cansou do Car Wraping ou o resultado final não o convenceu totalmente ou simplesmente quer mudar de película, não há problema. O vinil pode ser retirado com facilidade. Basta aplicar um pouco de calor na zona, tal como se faz para retirar autocolantes, ou então pedir “ajuda” a um produto específico para o efeito. O segredo volta a estar na confiança depositada nas mãos de um perito.
Agora a pergunta pertinente. E se retirar o vinil, nota-se na pintura do carro? Regra geral, o Car Wraping não deixa marcas. O vinil, desde que seja bem aplicado, não deixa marcas quando é retirado. Se a superfície já estava danificada anteriormente, é outra história…
Não tenha receio de aplicar película. Se está com essa vontade, mantenha a ideia, mas faça tudo com um profissional.

Foto: Pixabay