Pneus em boas condições são fator de segurança e de poupança

 

Se tiver pneus em bom estado otimizará o rendimento deste componente, economizará combustível e aumentará a sua segurança.

Os pneus são o ponto de contacto entre o automóvel e o asfalto. Assegurar que este elemento está em boas condições é um fator de segurança, mas também de poupança. E nem sempre escolher um pneu barato é uma opção sensata, já que o obrigará a médio prazo a trocar de pneus mais cedo, além de que lhe oferecerá piores prestações, designadamente ao nível das sempre relevantes distâncias de travagem.

Travar em 9 metros ou em 15 metros não é a mesma coisa: é a diferença entre evitar um acidente e ter um acidente que o colocará em avultadas despesas, já para não referir no risco para a sua integridade física e de quem viaja consigo.

 

Os pneus, com o tempo e o uso, vão-se desgastando. Perdem eficácia e qualidades, pelo que a profundidade do piso deve ser vista pelo menos uma vez por mês. A lei define um pneu como estando sem condições abaixo de 1,6 mm. Não esteja à espera de ser multado para trocar de pneus.

Manter os pneus em condições passa ainda por vigiar danos, fendas ou cortes. Qualquer pequena anomalia deve ser reportada a um técnico. Não hesite em trocar o pneu, se for caso disso, já que o que está em caso é a sua segurança.

Ter os pneus na pressão recomendada contribui para a longevidade do pneu. Circular com pouco ar nos pneus, aumenta em 6% o gasto de combustível, para além de encurtar a sua duração e afetar a segurança rodoviária. Veja o ar dos pneus de 15 em 15 dias (ou pelo menos de mês a mês) e ajuste a pressão para cima se fizer uma viagem em que transporte mais peso.

Verificar a pressão dos pneus não é assim tão trabalhoso quanto isso: sempre que for atestar o depósito de combustível, aproveite e verifique a pressão dos pneus. É um pequeno gesto que lhe permite duplamente poupar euros: prolonga-lhe a vida útil do pneu e ajuda a poupá-lo combustível, pois um pneu com a pressão correta exige um esforço menor do motor. Um pneu com baixa pressão acarreta um maior atrito de rolamento.

Conduzir com pressão insuficiente diminui a duração dos pneus. Se a diferença entre a pressão recomendada e a da sua viatura for superior a -1 bar, corre o risco de que os seus pneus se degradem de forma irreversível, podendo chegar a rebentar ou a sair da jante.

Se sentir a direção a fugir, vá a uma oficina. Corrija e realinhe a direção, pois uma direção desalinhada causa um maior desgaste nos pneumáticos, além de que lhes dá um desgaste irregular que provocará trepidação e desconforto no rolamento.

Para ter os pneus em condições deverá evitar subir passeios, por exemplo. Uma condução do estilo desportiva não lhe trará ganhos para a carteira, pois os pneus por muito bons que sejam vão à vida num instante.

Outro aspeto importante é limpar e hidratar regularmente a borracha do pneu. O simples facto de lavar os pneus com água e sabão, permite-lhe olhar melhor para os pneus e detetar algumas anomalias.

Por tudo isto, quando se fala em manutenção num veículo, os pneus também devem estar abrangidos, não esqueça!