Se tem um carro elétrico, já pode ir do Porto a Faro

 

Com o novo corredor elétrico na rede Brisa já pode percorrer sem problemas de norte a sul do país em carro elétrico. O Circula Seguro diz-lhe onde já se pode «abastecer» de energia.

Para os utilizadores de carros amigos do ambiente esta é uma ótima notícia e traz novas possibilidades aos veículos elétricos que, para já, ainda pouco mais servem do que para trajetos urbanos.

A anunciada maior autonomia, mesmo nos modelos mais recentes, nem sempre corresponde à realidade e os condutores precisam de estar seguros quanto à rede de postos de carregamento disponível quando se afastam um pouco mais do seu percurso habitual.

Pelas cidades e até pelos parques de estacionamento de algumas empresas privadas é cada vez mais comum encontrar onde recarregar baterias, mas nas autoestradas ainda escasseavam os pontos de carregamento, até que a Mobi.e., em conjunto com a Brisa, os operadores das áreas de serviço Galp, Repsol e BP, e operadores de carregamento como a EDP, criaram novos corredores elétricos que agora ligam o Porto a Faro.

A A1, A2 e A5 são as primeiras apostas da rede elétrica:

As áreas de serviço de Aveiras, Pombal, Leiria, Santarém e Antuã, na A1, e de Alcácer do Sal, Aljustrel, na A2, estão equipadas em ambos os sentidos.

Apenas duas áreas de serviço estão equipadas num só sentido: a de Palmela (sentido Lisboa/Faro), na A2, e a área de serviço de Oeiras (no sentido Lisboa/Cascais), na A5. Os postos são compatíveis para carregamento de todos os veículos elétricos em comercialização e circulação no país.

Sendo estes postos de carregamento rápido, quer dizer que em apenas meia hora pode colocar a bateria do seu veículo com 80% da carga, aproveitando para esticar as pernas e recarregar as suas próprias “baterias” enquanto o carro «abastece».

A desvantagem é que se alguém chegar primeiro e não houver mais nenhum posto de carregamento disponível na área de serviço em que se encontra, poderá ter de esperar que o outro veículo elétrico carregue, para poder depois carregar o seu. E trinta mais trinta… a sua viagem vai demorar, pelos menos, mais uma hora.

De qualquer modo, vá com tempo e desfrute da mobilidade sustentável, agora em viagens mais longas!